Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Something New

porque sempre que se fecha uma porta, abre-se uma janela

porque sempre que se fecha uma porta, abre-se uma janela

Something New

21
Abr19

Devagar...

alex

As insónias continuam. Mais textos surgiram delas. Muitos deles sobre fugir, outros cheios de rancor, mágoas, até um pouco de ódio. Todos eles sentimentos muito negativos, os quais não sei se me atrevo a partilhar aqui como partilhei da última vez.

Queria muito que os meus últimos meses aqui fossem pacíficos, sem energias negativas a assombrarem-me, sem ressentimentos... mas como já estamos fartos de saber, a vida nunca toma o curso que nós queremos/planeamos. Acho que estou demasiado ansiosa para partir. Sou assim, sempre fui. Quando finalmente tomo uma decisão, quero poder pôr-la em prática na altura, já. Mas não me é possível, porque este tipo de mudanças não podem acontecer do dia para o noite. Continuo, dia após dia, a tentar manter-me positiva, calma, a tentar aproveitar o tempo que me resta por aqui...Mas trabalhar full-time num sítio onde nem sempre te tratam como deviam, consegue por vezes baixar-nos muito a moral. A semana passada fui de férias a Portugal, foi uma viagem curta de apenas 5 dias, mas foi exactamente o remédio de que estava a precisar. Ironicamente, esta semana apanhei uma valente constipação que me deixou de cama nos últimos dois dias. Hoje, já me sentindo melhor, resolvi ligar o computador e exercitar os dedos; dar uso a este teclado que tem andado coberto de pó. Como disse, fui a Portugal e foi uma surpresa...não disse a ninguém que ia e surpreendi pais e irmã e família extensa. As reacções foram de morrer a rir e ficaram gravadas. Não as partilho por razões óbvias, mas acreditem em mim quando vos digo que foram reacções muito divertidas (com lágrimas incluídas!)

Foram cinco dias apenas mas estava mesmo a precisar. Já não ia de férias desde a primeira semana de Novembro e digamos que tirei um pouco a barriga da miséria. Mas não o suficiente. Talvez seja porque fiquei doente, num estado mesmo terrível em que não consegui dormir durante a noite porque acordava encharcada de suor e com falta de ar, mas depressa se instalou novamente aquele sentimento tão meu conhecido de ansiedade, quase depressivo, digamos. A minha cabeça anda sempre longe...estou no trabalho mas a maior parte das vezes a minha mente está noutro sítio. Faço planos para a minha vida daqui a 4 meses e não presto muito atenção à minha vida agora, nem ás pessoas que fazem parte dela. Penso nas pessoas que vão estar na minha vida daqui a 4 meses e não passo muito cartão às que estão agora. Sinto-me culpada por me sentir assim, mas ao mesmo tempo sinto-me no direito de me sentir assim. É complicado. É uma luta interna diária. E às vezes a vida não facilita, as pessoas também não.

O melhor que eu tenho a fazer é não pôr tanta pressão sobre mim mesma. Não me sentir tão culpada. Não me sentir tão ansiosa e desesperada. Levar as coisas com calma. Respirar fundo várias vezes antes de dizer coisas que não deva, mas também aproveitar que já que me vou embora, posso dizer uma ou outra coisa que me anda entalada. Saber balançar mais a balança.

Devagar se vai ao longe...afinal de contas, não foi a tartaruga que acabou por ganhar a corrida contra a lebre?

01
Mar19

Neste post quero (apenas) dizer...

alex

Desde a última vez que vos escrevi, quatro pessoas novas subscreveram ao blog. Nesse dia, estava no trabalho e lembro-me de receber emails com as notificações e pensar para mim "Mas o que será que aconteceu que de repente tenho estas pessoas todas a subscreveram ao blog? Será que publiquei alguma coisa e não me lembro?"

Mas não, de facto a última vez que publiquei algo foi no inicio do mês de Janeiro. Fiquei confusa, mas fiquei mais agradecida. E contudo não abri o blog durante mais um mês depois disso. Porque aconteceu tudo. Tudo o que podia acontecer (de mau) nestes últimos meses, tem acontecido. Dias depois de ter postado o texto a desejar um bom ano, fui para o hospital de emergência com uma possível apendicite. Acabou por não ser apendicite mas sim um quisto no ovário que rebentou e me causou dores que eu nunca antes tinha experienciado. Dois dias no hospital, muitas horas a jejum, muitos testes depois, vim para casa com menos uns quilos e uma constipação forte, porque os hospitais são terríveis, com todo o tipo de bactérias e doenças possíveis. Fiquei uma semana em casa, não pude ir a um dos concertos para o qual já tinha comprado bilhete, deprimi muito, quis ir para Portugal e a coisa passou-se. Desde aí, pequenas coisas têm vindo a acontecer, especialmente no trabalho. Recentemente, algo aconteceu que deixou a loja de pernas para o ar, comigo a trabalhar 10 dias de seguida sem folgas. Não quero entrar em detalhes porque é algo pessoal mas a verdade é que, este ano ainda só tem dois meses, connosco a entrar no seu terceiro hoje, e eu já estou exausta. Completamente sugada de qualquer tipo de boa energia, como pouco, durmo pouco e sorrio cada vez menos. Não queria de todo que este ano começasse desta forma contudo, há coisas que acontecem que estão fora do nosso controlo. 

Com isto dito, hoje lembrei-me do dia em que recebi 4 notificações do blog a dizer que tinha novos subscritores. Não me perguntem porquê, simplesmente veio-me à cabeça. E resolvi por bem espreitar o sítio (ainda cá está, uau!) e dizer, do fundo do meu coração, obrigada a todos aqueles que descobrem o blog (sabe-se lá como), lêem e subscrevem. Não percebo porque é que alguém subscreveria a um blog cuja "autora" publica muito esporadicamente e quando o faz parece que é só para pedir desculpa por não publicar com mais frequência ou para se queixar. Mas agradeço na mesma, muito.

Não farei promessas de publicar com mais frequência, especialmente agora que estamos a atravessar uma altura complicada na loja e a minha carga de trabalho duplicou, mas com certeza que continuarei a pedir desculpa por escrever pouco e queixar-me demais. Mas neste post, essencialmente, quero apenas dizer...

Obrigada. 

29
Ago18

Um pequeno update...

alex

Por aqui, o Verão chegou ao fim. As temperaturas já não passam dos 20 graus de máxima e o sol já não sai para brincar há semanas. Tivemos um dos Verões mais quentes que este país já viu e acho que já não sabia o que era ter mais do que duas semanas seguidas de sol e bom tempo, desde que me mudei para cá. Foi bom enquanto durou mas, não sei se é porque o país me habituou ao seu estado cinzento, frio e chuvoso habitual, ou se fui perdendo a capacidade de suportar temperaturas superiores a 25 graus, estou entusiasmada para a estação do frio (que por norma aqui dura 11 meses dos 12 que o ano tem). Ficar em casa quando chove, enrolada numa mantinha a bebericar uma chávena de chá...honestamente, estou pronta. Estou pronta para a nova estação. 

Contudo, antes disso, ainda vou de férias durante 10 dias, para um país que visitei há dois anos atrás...Muita gente me pergunta, porquê o mesmo sítio? Porque não outro país, há tantos países bonitos para se visitar e conhecer. É simples.

Porque é que somos capazes de comer o mesmo prato de comida mais do que uma vez? Ou de ver o mesmo filme mais do que uma vez? Ou de ouvir um artista ou um álbum ou uma música mais do que uma vez? Porque gostamos bastante da primeira vez que experimentamos esse prato, ou da primeira vez que vimos o filme, ou da primeira vez que ouvimos aquela música. Eu fiquei fascinada com a Coreia do Sul. E desta vez vou com mais amigas, enquanto que da outra vez fomos só duas. Vão haver outras coisas para fazer, outros sítios para conhecer, outras comidas para comer e outras aventuras para viver.

E no entretanto, os outros países vão continuar disponíveis para eu os visitar no futuro... Quem sabe, até, para mais do que apenas visitar ou passar férias. Agora que sou uma rapariga "livre", sem nada que me prenda aqui em Londres, por assim dizer, posso decidir o que quiser para o meu futuro... e as opções são imensas. Mais sobre isso noutro post, mas por agora, é isto. Vou de férias para a semana e vou tentar ao máximo aproveitar. Depois disso vamos ter mais um concerto, este ano já vai ser o terceiro. Em Novembro vou a casa uma semana matar saudades, visto que este ano é me impossível visitar na altura do Natal. Vou finalmente cortar o cabelo, coisa que já não faço desde Outubro de 2017, devido a uma aposta que fiz com um amigo. Sim, vou ganhar. Sim, é uma coisa parva mas é algo que precisava de fazer. Já não tinha o cabelo deste comprimento desde os meus 16 ou 17 anos. E a mudança vai ser radical. Mas também ela é algo que preciso de fazer. Depois, mais um concerto em Novembro. E depois disso vem o Natal... e o fim do ano depois disso. A ideia de este ano acabar assusta-me imensamente. Não quero que acabe. Porque 2019 vai ser o ano das decisões difíceis e das mudanças drásticas. Talvez até do fim de um dos maiores capítulos da minha vida e, atrevo-me até a dizer, o capítulo que mais me moldou na pessoa que sou hoje. Gostava de poder aproveitar mais este ano, mas parece que me está a fugir por entre os dedos e todos os bons momentos, que já foram muitos, passaram a correr. Gostava de poder premir pausa em 2018 porque tenho a impressão que não vou ter um ano como este durante muito tempo. Mas a Vida não é assim que funciona. A única coisa a fazer é aproveitar o resto do que ainda está para vir e tentar preparar-me para o próximo capítulo, muito devagarinho, lentamente porque as coisas também não acontecem do dia para a noite.

Tudo a seu tempo... Por agora, vamos de férias!

07
Mai17

Mais um...

alex

Terminei o segundo ano da universidade. Notas ainda não as há e com certeza que só as saberei no final do mês, no entanto, os trabalhos já estão todos feitos e entregues.

Não consigo bem acreditar que já vou começar o meu último ano do curso daqui a uns meses...a incerteza e o medo são muitos mas por agora, não pretendo passar muito do meu tempo a pensar nisso!

Daqui a menos de duas semanas vou a casa. Se vocês soubessem o quão feliz eu estou por ter uns míseros 10 dias de férias para poder ir a casa... estes últimos meses têm sido bastante difíceis para mim, tanto a nível da uni como a nível do trabalho. 

O blog vai continuando ao abandono, eu sei... mas talvez agora que já vou ter mais tempo livre e o bom tempo aqui por Londres parece estar a vir para ficar, pode ser que a inspiração para escrever venha com mais frequência!

Queria partilhar aqui algo que fiz como um dos projectos finais para um dos meus módulos este ano. Tínhamos de criar uma revista digital ou um website e eu acabei por criar um website do qual até estou bastante orgulhosa, assim como dos artigos que escrevi. Um deles em especial, foi uma entrevista que fiz a um casal que largou tudo e foi viajar com o filho de dois anos pelo continente asiático. A minha mãe trabalhou com esta pessoa há alguns anos atrás e há uns meses falou-me do blog deles (Viagem ao Colo). Lembrei-me que seria um artigo interessante para a minha "revista" digital entrevistar o casal, visto que é uma travel magazine.

Deixo aqui o link para quem estiver interessado, e recomendo também que visitem o blog do Carlos e da sua família, se gostam de aprender mais sobre outros países e saber das aventuras de outrem!

P.S: O meu website está todo em inglês, como devem ter deduzido!

19
Abr16

Refresh

alex

A minha atenção tem andado desviada do blog já há bastante tempo. Não há desculpas para tal, apenas a vida. Vou trabalhar ainda mais daqui para a frente porque vou ser promovida a Sénior e ando a meios que a ser treinada para tal, de momento.

Tenho prazos da universidade para cumprir e um exame para o qual estudar. No meio disto tudo, tento ir ao ginásio e cozinhar refeições para não gastar tanto dinheiro em comida feita ao final do mês.

A vida assim se vai passando, e entretanto, já falta pouco mais de um mês para eu entrar na casa dos vinte. Estou um pouco que em negação em relação a esse acontecimento. Primeiro porque é 20. Aquele número redondo que não muda nada, mas que pronto, é diferente dos outros todos. Depois porque, nunca celebrei um aniversário longe dos meus. Não que eu dê muita importância aos aniversários, especialmente aos meus, mas é sempre de estranhar. O facto de este ano fazer anos a uma Terça-feira também não me dá muita vontade de celebrar seja o que for, verdade seja dita. Mas festejarei, que as migas com certeza que se vão encarregar de me obrigar a festejar.

Entretanto, decidi mudar o aspecto do blog, para ver se a vontade de postar mais frequentemente aparece. Bom, não é que a vontade não esteja cá, o problema é mesmo encontrar uma janela grande o suficiente para eu escrever por aqui, o que se torna difícil com tantas coisas que já tenho para escrever para outros lados.

Londres continua igual. Chuva num dia, sol no outro mas calor nem senti-lo. Muitos já andam de t-shirt e calções a apregoar que o Verão está a chegar. E eu, olhando-os com um sorriso meio triste, sentido pena destas alminhas que têm uma percepção muito triste do que é o Verão.

Coitados. E coitada de mim que agora vou também passar a ter uma percepção de Verão muito pobre. Enfim, problemas do segundo mundo, não é verdade?

Por agora vos deixo, pois tenho uma peça de teatro para ir acabar de escrever. 

Espero que gostem do refresh que o blog levou - simples e apropriado à estação (na minha opinião!)

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2019
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2018
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2017
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2016
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2015
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2014
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2013
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2012
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D