Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Something New

porque sempre que se fecha uma porta, abre-se uma janela

porque sempre que se fecha uma porta, abre-se uma janela

Something New

10
Jul15

Vou ali e já venho

alex

Preparando-me mentalmente para uma viagem de comboio de 3 horas.

Mas vale a pena, porque aquele sítio é bom para o corpo e para a alma. É como ir para um retiro durante uma semana - não há internet, não há carros, não há nada sem ser árvores, bichos, água e ar puro.

Vemos-nos daqui a uma semana minha gente. Até lá, não desesperem - EU VOLTO!

Até já!

09
Jul15

É tramado!

alex

O dia aproxima-se a olhos vivos e aquele pequeno monstro que até agora tenho conseguido domar, até bastante bem, ameaça acordar e dar-me um mau bocado. Tenho dias em que nem fome sinto, tal é a ansiedade. Obrigo-me a comer porque sei que quando lá chegar, vão ser poucas as refeições ao princípio.

Isto é algo que eu nunca pensei ser possível até há uns tempos atrás. Sair de casa dos meus pais aos dezanove e ir viver para um outro país, para estudar e trabalhar e começar uma vida completamente independente e nova.

Assusta como o caraças. Vou entrar naquele avião a tremer por todos os lados e vou sair dele, já lá, a tremer ainda mais. Há pessoas que foram e vieram passadas 24 horas. 

E há pessoas que foram e ficaram, como a C., e que hoje têm um vida estável e boa por lá. Claro que com saudades que batem de vez em quando, claro que com dificuldades e problemas aqui e ali, mas isso é tudo parte da Vida em geral, quer estejamos aqui ou em Londres ou na China.

Mas antes, e para acalmar este meu coração ansioso, vou passar uma semana à santa terra que tanto adoro. Os avós já lá estão e eu parto Sábado de manhã, bem cedo, no comboio para a Covilhã. Acho que me vai fazer bem... respirar aquele ar puro da serra, nadar na piscina à minha vontade sem irmãs e primos chatos (que apesar de tudo adoro), apanhar sol para ficar com uma cor saudável e esquecer tudo durante uns dias.

Vai ser a calma antes da tempestade e quando voltar, o tempo vai passar tão depressa que eu vou piscar os olhos uma vez, e o dia 6 já vai estar perante mim.

É tão estranho... esta mistura de sentimentos tão grande que vai dentro de mim. Ora sorrio ao pensar que vou finalmente começar um novo capítulo da minha vida, ora quase que perco o fôlego ao pensar em tudo o que isso implica.

Crescer é tramado...

11
Jul14

Estou feliz e aliviada!

alex

Até pulei de alegria. Quando me aproximei das pautas, meio a medo, só eu sei o peso que me foi tirado de cima dos ombros. 

Estou livre. Acabou. No sentido verdadeiro da palavra: acabou. Já não sou mais aluna do secundário. Já não sou estudante. E não é que consegui a porra de um 12 a uma disciplina que não tenho desde o 9º ano???

Pois é, consegui tirar um 12 a francês e só eu sei os pulos de alegria que mandei quando vi aquela nota. Para alguns pode ser pouco, mas para mim foi muito bom. Uma língua que não domino, uma disciplina que não tenho à três anos, um teste que até achei um pouco complicado e tirei um 12!

A história desci um valor, fui a exame com 14 e como tive 12, fiquei com 13, mas também como não preciso do exame e como também não há-de fazer com que a minha média fique assim tão ranhosa, não me importei muito. A português a coisa correu melhor e tirei um 15.

Mas nada disso me interessa agora. Já acabei! Já posso gozar o resto deste mês à vontade, até Agosto, sem me preocupar com mais nada!

Agora tenho é de ir descansar a minha cabeça e a minha alma e o meu coração e não há melhor sítio para isso do que a terra dos meus avós no Norte. Vou no domingo e só devo regressar daqui a uma semana e meia.

Vou tentar não deixar o blog às moscas, mas vai ser muito complicado, porque amanhã tenho uma série de coisas para fazer e não sei se tenho tempo de escrever posts suficientes para serem postados na minha ausência. Não sei também se vou poder levar o pequeno Magalhães comigo ou se vou ter Internet, por isso, durante este tempo posso dizer que de certeza que a comentários não vou conseguir responder. Por isso, peço desculpa já de avanço se vos deixar um pouco ao abandono, mas não é por mal, saibam já isso.

Mas eu preciso de ir sabem? De ir lá para cima respirar o ar puro do campo, apanhar um bocadinho de sol (e tapar a tatuagem porque não quero fazer nada que a estrague), ler e escrever muito, passear...enfim, desanuviar e relaxar depois de todo este stress que foi o último ano de secundário.

Depois quando voltar, tenho tempo para começar a pensar na próxima etapa da minha vida, mas agora preciso mesmo desta pausa.

Estou tão feliz. E aliviada. 

E o dia que tive também contribuiu muito para isso! Fui, mais a D., passear por Belém. Pelo caminho fomos ao LX Factory e fiquei apaixonada por aquela livraria enorme que lá há e por uma outra loja (da qual agora não me lembra o nome) que tinha coisas adoráveis! 

Foi um dia em cheio e foi daqueles dias em que chegamos ao fim cansados e transpirados, mas chegamos também com um sorriso enorme nos lábios, com o coração e a alma cheios.

Amanhã há mais e há muita coisa a fazer. Até estou a tentar não pensar nisso que é para não me "matar a vibe" de hoje.

Prometo que vou tentar e dar o meu melhor para não deixar o blog ao abandono enquanto estiver na santa terrinha...mas caso não consiga, fiquem já a saber que vos estimo muito e que daqui a nada já estou de volta para ler os vossos maravilhosos blogs, responder a comentários e fazer os meus também.

Já disse que estou feliz? E aliviada?

27
Abr14

Coisas que me intrigam

alex

Intriga-me o poder que o tempo tem sobre nós. E não estou a referir-me ao tempo em horas, minutos, segundos, mas sim ao tempo - se está sol, nublado, frio ou calor. Intriga-me o facto de um dia de sol esplendoroso influenciar tanta o nosso dia. Influencia o nosso estado de espírito, a nossa forma de ver o mundo, a forma como agimos e interagimos com as pessoas. Se está um dia cinzento, igualmente esse factor influencia o nosso dia e a nós, como pessoas.

Fascina-me e intriga-me. Um dia bonito como o de hoje (pelo menos até agora) dá vontade de sair da cama, de passear, de vestir uma t-shirt, umas calças de ganga, uns ténis leves e sair com a família ou com os amigos. Aquece-nos o coração, aconchega-nos a alma e torna-nos mais alegres, mais receptivos, mais comunicativos. Temos mais vontade de estar com as pessoas, somos mais simpáticos, sorrimos mais, cantamos e dançamos mais.

O Sol não ilumina só o dia, ilumina-nos a nós. Mas pode ter o efeito oposto. Muito Sol pode deixar-nos rabugentos, fartos, ensonados. Muito Sol ou muito calor pode deixar-nos irritados porque não se consegue estar bem em lado nenhum sem ser na praia e nós não podemos ir à praia. Ficamos moles, o nosso corpo absorve aquele calor em demasia e o mesmo deixa-nos ensonados, com vontade de fazer tudo menos levantar da cama.

Intriga-me.

Por sua vez, se acordamos com um dia cinzento e nublado, não temos vontade nenhuma de levantar o rabo da cama. Se não vemos o Sol a tentar espreitar por entre as fissuras das nossas persianas, perdemos logo aquele ânimo matinal, aquela alegria de estarmos vivos e de podermos acordar para mais um dia. Se depois começa a chover, aí a coisa piora. Vestimos sobretudos, andamos de chapéu, mas a chuva arranja sempre maneira de nos molhar e encharcar, nem que seja só os pés. Chegamos à escola ou ao trabalho todos molhados, as mulheres com os cabelos desgrenhados, os homens com as gravatas todas tortas. Cinco peças de roupa não são o suficiente para nos aquecer naqueles dias escuros e frios e por isso, a única coisa que temos em mente, é voltar para casa e vestir o nosso pijama quentinho para podermos estar no conforto da nossa casa. Mas há quem goste do frio, há quem goste da chuva. Há pessoas cuja nuvem negra é o seu Sol, cuja chuva é o seu calor, o que lhe aquece a alma e o coração.

Intriga-me. 

A Mãe Natureza tem um poder imenso sobre nós, seres humanos. Sobre a forma como agimos, como nos sentimos, como somos e estamos na Vida. De vez em quando ponho-me a pensar nestas coisas... Eu acredito em muito pouca coisa na qual não possa tocar ou ver com estes meus quatro olhos. Digamos que, se não fosse pela matemática, química, biologia e etc, eu daria uma boa cientista. No entanto, nisto eu acredito.

Na força da Mãe Natureza e no poder que esta exerce sobre nós. Vejo-o todos os dias, sinto-o todos os dias.

Intriga-me e fascina-me esta Mãe Natureza.

 

🌝mo

 

Do you listen? 🌍🎶

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2019
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2018
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2017
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2016
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2015
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2014
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2013
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2012
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D