Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Something New

porque sempre que se fecha uma porta, abre-se uma janela

porque sempre que se fecha uma porta, abre-se uma janela

Something New

27
Jul14

Ter talento


alex

Dizem que há pessoas que nascem com talento. Dizem que há pessoas que descobrem o seu a certa altura da vida. Há até quem afirme que todos nós viemos a este planeta com um propósito - mas isso é outra coisa diferente daquela que eu quero aqui falar hoje.

Ontem passei o dia no Cartaxo para depois à noite poder ver um espectáculo no centro cultural, feito por uma academia de artes performativas que funciona como um campo de férias. A D. já lá andou umas quantas vezes e este ano, passou lá estas últimas duas semanas. Bom, para quem não sabe, a D. é uma das pessoas mais queridas para mim; é mais do que uma amiga ou uma pessoa com quem eu sei que posso sempre contar - ela é, digamos, a pessoa que me completa sabem? Estão a ver a amizade da Christina Young e da Meredith Grey em Grey's Anatomy? Para mim, ela é a minha pessoa, assim como a Meredith é a pessoa da Christina (sendo eu a Christina, obviamente!).

E esta minha pessoa tem um talento do caraças. É que não há outra forma de o dizer! Ela é talentosa como o raio e no entanto, não sabendo bem se é por ser uma pessoa humilde ou se insegura, ela não tem bem a noção do quão fantástica é. E eu só gostava que ela o soubesse.

Ela não é "boa" a representar ou "boa" a cantar. Ela é fenomenal. Ela encaixa na categoria das pessoas que nascem com talento. É claro que depois, é algo no qual temos de trabalhar ao longo da nossa vida, se queremos crescer e ver o nosso talento a crescer  connosco - tal como uma árvore, temos de a regar constantemente para ela poder dar frutos (está correcta esta analogia? oh bem). Ela teve um papel este ano, na peça que o grupo de teatro da minha (agora antiga) escola fez, chamada Matilde da história "Felizmente há Luar" e deixem-me que vos diga que ela pôs pessoas a chorar e eu arrepiei-me umas quantas vezes ao vê-la em cima daquele palco.

Ontem, não foi diferente. Apesar de ser um espectáculo completamente diferente, porque conjugava ballet, teatro e canto, ela brilhou na mesma, apesar de não ter tido um papel de grande destaque. Mas aí é que se vê as pessoas com talento real - puro. Elas não precisam de ser as protagonistas ou de terem papéis de grande destaque para brilhar. Elas brilham por si só e por muito grande ou pequena que seja a sua participação num projecto do tipo, é para elas que os nossos olhos se desviam e é nelas que o nosso olhar se foca durante o resto do espectáculo. Ela é daquelas pessoas que nós vemos em cima de um palco e pensamos: "Fogo, esta miúda é uma força da Natureza. Ela não tem jeito para a coisa - ela arrebata com a coisa toda!" 

Ela transforma-se. Seja para representar, para cantar ou até para dançar (sim, ela também se mexe muito bem!) ela transforma-se por completo!

Enquanto que eu, que sou assim meio que impulsiva, desbocada e por vezes até um pouco agressiva e que sou conhecida por ser completamente passada dos carretos, ela é uma rapariga mais delicada, mais a tombar para o adorável e fofinho (mas também tem a sua quota parte de loucura, não fossemos nós entendermos-nos tão bem!). No entanto, quando pisa um palco, é como se estivéssemos a ver a pessoa que ela realmente é e que muito pouca gente tem a oportunidade de conseguir ver: forte, apaixonada e talentosa (para caraças!).

É daquelas pessoas que, se não passar o resto dos seus dias a fazer aquilo que ela obviamente mais gosta de fazer, seja à frente ou por detrás das câmaras e das cortinas, vai deixar muita gente chateada (e eu não sou lá muito agradável quando fico chateada...eu não sou muito agradável no geral, mas pronto).

Ela nasceu com talento. Não foi o talento que nasceu com ela - se é que isto faz sentido...faz? Eu acho que sim. Mas o meu objectivo com este texto é, de certa forma, expressar o quanto eu a admiro, enquanto pessoa e enquanto artista. Porque ela É, inquestionavelmente, uma artista.

E uma artista do caraças! Quando o nome dela correr as bocas do mundo, eu venho aqui dizer-vos o seguinte:

"Eu bem vos disse!"

23
Mai14

Pequenas coisas


alex

Têm sido dias complicados, mas a tarde de hoje fez-me esquecê-los. Passada em boa companhia e a ver jovens talentosos em cima de um palco a fazerem aquilo que mais gostam, deu-me com certeza o final de semana de que estava desesperadamente a precisar.

São as pequenas coisas minha gente....acreditem. 

E amanhã torno-me, oficialmente, numa adulta.

E domingo vou votar.

Nem me acredito.

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2015
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2014
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2013
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2012
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D