Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Something New

porque sempre que se fecha uma porta, abre-se uma janela

porque sempre que se fecha uma porta, abre-se uma janela

Something New

25
Jul14

Stop

alex

Às vezes dou por mim a travar pensamentos. Não sei se sou só eu, mas num momento estou a ver uma série, alguém diz algo ao qual eu acho imensa piada, rio-me que nem uma louca e depois quando termino, penso: ninguém se iria rir disto, pelo menos não como eu me ri. Ninguém ia achar assim tanta piada... sem ser... E STOP! Corto o pensamento logo ali. Mas ainda assim, sinto aquele calor esquisito no estômago ao saber no que ia pensar. Em quem ia pensar. E depois tento ver o resto da série, mas tenho de fazer o maior esforço do mundo para não deixar que os meus pensamentos me atraiçoem.

Eu tento, várias vezes, explicar tudo isto mais do que uma vez, de mil e uma maneiras diferentes. Mas sinceramente...para quê? Nunca ninguém conseguirá entender. Vão julgar-me e chamar-me louca; pensar que sou burra por ainda amar assim, desta forma, alguém que me magoou. Vão abanar a cabeça e suspirar - um suspiro que diz: "Faz o que quiseres, mas depois não te venhas queixar". Sinto que nada do que eu diga ou faça; que nenhum argumento que eu use, vai fazer ver aos que estão de fora, como as coisas são para quem está por dentro. 

E por isso deixo de tentar. Páro de falar sobre o assunto - travo não só os pensamentos, mas também as palavras. Mas não consigo fugir de nenhum deles. A prova disso é este texto. Vou explodir. Se não falar ou expressar tudo isto, expludo com toda a certeza. E ter pedaços de mim por aí espalhados não deve ser muito agradável! 

No entanto, tenho de me conter. Não posso falar demais ou pensar demais porque senão...senão será tarde de mais. É tudo uma questão de equilíbrio. Não guardar tudo cá dentro, como estou acostumada a fazer, mas também não deitar tudo cá para fora, como o Paulito dizia para nós fazermos. 

Ás vezes dou por mim a travar pensamentos...mas preferia conseguir antes travar os sentimentos.

Ou livrar-me deles de uma vez.

03
Jul14

As coisas que adoro na Vida

alex

São muitas as coisas que eu adoro na Vida. Acho que preciso de me lembrar delas mais vezes. São aquelas coisas pequenas sabem? Como por exemplo, um bom livro, como o que comprei ontem numa livraria no Campera - A 5ª Vaga - acompanhado de uma boa chávena de chá (sim, eu sou daquelas gajas que lê e bebe chá, que cliché, eu sei). Ou então, um passeio com a família, seja aonde for, onde irrito a pequena até mais não apenas porque me faz rir - é um dos meus hobbies e quem tem irmãos mais novos certamente que me compreenderá. Lanchar com uma amiga, almoçar com outra, ir a Lisboa e aproveitar os dias agora livres de manuais escolares e trabalhos. 

Ir dormir a casa da avó, saborear os seus cozinhados, conviver com as suas vizinhas e relembrar os tempos em que as minhas férias consistiam em ficar estendida no sofá a ver o Disney Channel ou as cassetes do programa Chuva de Estrelas míni ou do Anjo Selvagem, ou dos filmes a preto e branco que à noite me faziam rebolar no chão a rir em conjunto com a minha avó.

Gatos - adoro gatos! Apesar de não ter nenhum, são das muitas coisas que adoro na Vida e um dia, hei-de ter um par deles. 

Também adoro as memórias que ainda me restam do tempo em que fui feliz ao lado de alguém. As mesmas já não me trazem saudade ou tristeza, mas sim sorrisos de gratitude por os ter vivido. Também adoro esses sorrisos, aqueles espontâneos que surgem, apenas porque de repente me lembro de algo divertido ou porque me sinto grata por ter tantas coisas pelas quais sorrir.

Também adoro Friends - é a melhor série de todos os tempos e ai de quem me diga o contrário (cucifrico-o/a). Adoro a Phoebe e o Chandler e hei-de batizar os meus gatos com estes nomes. Adoro um monte de outras séries e mais um monte de filmes. Adoro perder-me num mundo que não o meu durante um bocado, porque por muito que o adore, às vezes é sempre bom ter um escape.

Adoro rir mas acho que adoro ainda mais fazer rir; adoro humor negro, irónico.

Adoro a praia, adoro Sintra, Ericeira e toda essa zona, adoro nadar e apanhar sol, adoro quando está aquele tempo ameno, em que o sol não brilha tão intensamente que quase me esturrica, aquele tempo em que aparece aquela brisa que me traz conforto.

Adoro comer um gelado ao final do dia, ou beber um sumo numa esplanada. 

Adoro cozinhar e adoro ouvir música e cantar. Adoro dançar, apesar de o fazer apenas no meu quarto e muito mal, parecendo uma maluca. Adoro escrever; tal como ler, é daquelas coisas que mais adoro na Vida. Adoro este blog e esta comunidade. 

Adoro tantas coisas que por vezes, me esqueço de muitas delas; por vezes até me esqueço de todas elas, naqueles meus momentos de puro pânico, puro medo e puro negativismo, onde me ponho a pensar no que se segue depois de Agosto; no que me aguarda. Às vezes, deixo-me enrolar tão profundamente nessa teia de incertezas, de medo do que ainda está para vir, que me esqueço de tudo o que já tive e do que ainda tenho.

Esqueço-me que tenho muitas coisas na Vida que adoro e concentro-me demais naquelas que odeio. Como o facto de me deixar apanhar tão facilmente por sentimentos tão negativos. Dou a parecer que sou esta rapariga forte, sempre sorridente, sem uma preocupação no mundo. Mas poucos sabem que na verdade, não é bem assim. Sou como os outros todos, insegura, medrosa, ansiosa e esquecida...muito esquecida. Sou como todos os outros, que tentam esconder as suas fraquezas por detrás de um sorriso que não toca os olhos, por detrás de uma risada que não provém do mais fundo do meu ser, por detrás de uma piada que conto só para desviar a atenção de mim.

Todos nós fazemos isto. Mas todos nós temos de nos lembrar, com mais frequência, de todas as coisas que adoramos na Vida.

O resto, como uma vez me disse a minha avó, vem por acrescento e serve para testar de que fibra somos feitos.

Eu gosto de pensar que sou feita de uma fibra forte; quebrável, mas só quando o permito.

Há tantas coisas que adoro na Vida... estas são apenas algumas delas. E vocês, quais são as coisas que mais adoram na Vida?

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2019
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2018
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2017
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2016
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2015
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2014
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2013
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2012
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D