Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Something New

porque sempre que se fecha uma porta, abre-se uma janela

porque sempre que se fecha uma porta, abre-se uma janela

Something New

27
Mar13

É nestas alturas...


alex

Que agradeço aos deuses por já não estarmos naquela altura, em que a RTP1 era o único canal existente na nossa caixinha mágica, que é a abençoada da televisão...

Olha quem está de volta! Este teve sorte hein...veio de França para cá e arranjou logo emprego. Numa televisão pública! Que nós (eu incluída indirectamente) pagamos!

Sim senhor...lá está, não é para todos. Mas acho bem. Acho muito bem que este senhor esteja agora ali sentado a encher-nos os ouvidos de merda e que esteja a ser pago para o fazer. Acho mesmo bem.

Sim, porque eles ainda não estão cheios dela...não!

Ah, peço desculpa! Como ele, há também o Marques Mendes, o Professor Marcelo Rebelo de Sousa, o Santana Lopes...como tal, porque é que ele não haveria de ter o mesmo direito que tantos outros têm?

Bom, peço desculpa se exponho a minha opinião e se esta é a errada, mas este senhor tirou-nos tantos direitos (pronto vá, ele deu-nos os Magalhães e as Novas Oportunidades!) que penso não ter o direito de estar ali sentado, passados três anos, a falar da merda que fez ou a comentar as consequências desta, bem como a sua continuidade. Então o senhor vai passar férias ao país do Champanhe, fugindo assim com o rabinho entre as pernas em vez de ter ficado aqui a lidar com as consequências dos seus actos, e agora chega aqui e julga-se no direito de estar sentadinho a encher os ouvidos de todos nós, com mais merda do que aquela que nós já temos enterradas bem no fundo dos nossos ouvidinhos? 

Acho mesmo, mesmo, mesmo bem!

E sim, estou a ver o senhor ex-Primeiro Ministro a falar na RTP1 e a não dizer nada de jeito (para variar), tal e qual como muitos outros políticos vão para a televisão fazer. Daí o post. E não, não sou hipócrita por estar a vê-lo. Sou antes, digamos, uma rapariga cansada à procura de um bom programa que me faça rir um bocadinho. Olhem só a minha sorte...Está a dar agora mesmo, na RTP1! YEAH!

15
Jan13

...


alex

A nova novela da TVI.

(Adoro novelas, principalmente as da TVI, caso se estejam a questionar)

Eu sei, eu sei...gostos não se discutem. Por isso mesmo digo: "o que é nacional é bom"?; sim, às vezes.

No que toca às novelas...nem por isso. Saturam percebem?

Uma pessoa cansa-se. É mais do mesmo, com um nome diferente.

Um teatro ou uma série, isso sim. Agora novelas? Só mesmo naquelas noites de grandes insónias.

 

31
Dez12

2012, going with the wind


alex

Este ano não foi necessariamente um ano marcante para mim. É triste eu dizer isto, mas é verdade. Não aconteceu nada de especial, que me lembre, e as coisas que eu considero "marcantes" para mim este ano, são muito poucas. A nivel pessoal, creio que foi um ano em que me redescobri. Lembro-me de que achava o 10º ano muito díficil e que achava que não ia sobreviver. Mal sabia eu como seria o 11º ano...

Lembro-me também de que passei por vários altos e baixos no que toca à minha irmagem, ao meu corpo, à minha situação familiar e em relação ao meu coração, que finalmente foi conquistado.

Lembro-me do momento em que decidi "acabar" com uma grande parte da minha vida: o meu blog, que tinha há mais de dois anos. Fi-lo porque muitas pessoas que conhecia pessoalmente, liam-no e eu deixei de sentir que aquele era o meu porto seguro, o meu abrigo, o sítio onde podia ser eu e apenas eu. Porque as pessoas que eu conhecia iam lá, liam o que eu escrevia e depois atormentavam-me na escola. Não queria ter de dar explicações ou satisfações a ninguém sobre o que escrevia ou sobre o que postava no blog. Como tal, apaguei-o e construi este.

Foi sem dúvida uma das melhores escolhas que fiz este ano. Conheci aqui pessoas muito queridas, simpáticas, engraçadas, descobri blogs com os quais me identifico na perfeição e é aqui, neste cantinho, que me sinto eu própria, 24h por dia. É bom, é óptimo e foi um dos plus no meu ano de 2012.

Lembro-me também de ter errado com a P., a minha melhor amiga, e de ela nunca ter descoberto. Ainda hoje não sabe o que aconteceu, o que eu sentia, mas espero sinceramente que nunca venha a saber, porque há coisas que não valem a pena serem descobertas, pois só iriam magoar as pessoas. Não foi nada de grave, mas sendo a pessoa que sou, sei que na altura estava cega e iludida pelas palavras de uma pessoa que, enquanto deixei, brincou comigo e também com ela. Foi um dos piores momentos deste ano.

Contudo, o verão chegou e foram 3 meses bem passados, rodeada pela família e pelos amigos. Foi um verão diferente, porque não fomos para a nossa casa na Ericeira, algo que fazíamos desde que nasci, mas tempos difíceis pedem decisões ainda mais difíceis e tivemos de abdicar da casa onde, basicamente, cresci. Mas foi um verão igualmente bom, porque tenho sempre a casa dos meus avós na Covilhã, que é uma das minhas melhores regalias.

Lembro-me de estar preparada para enfrentar o segundo ano no secundário e de ter uma atitude positiva nas primeiras semanas. Lembro-me também de todas as vezes que deixei escapar uma lágrima devido à pressão e ao stresse que foi durante este primeiro período. 

Ainda não fui ver as minhas notas, só irei ver no dia 3 quando voltar às aulas, mas sei que poderia ter feito melhor. Muito melhor. Neste aspecto, estou realmente desiludida comigo. Mas mais sobre isto depois.

Este ano fiz novas amizades, conheci novas pessoas, mudei a minha opinião em relação a certas pessoas com quem antes não simpatizava de todo, fortaleci certas amizades e conheci um lado diferente de uma pessoa que conheci toda a minha vida.

Sou uma rapariga difícil de conquistar. Mas ele fê-lo com toda a facilidade do mundo. Talvez por já nos conhecermos à 16 anos, talvez porque sempre passámos férias, aniversário e ocasiões especiais juntos, talvez porque sempre fez parte da minha vida, talvez porque sempre fomos amigos, acima de tudo. Mas a verdade é que há 3 meses atrás, tudo mudou. Não o vejo com os mesmos olhos, ele não me vê com os mesmos olhos e as coisas estão bem encaminhadas. Faz-me feliz, apesar de tudo, e foi definitivamente, uma das melhores coisas do meu ano de 2012.

Pela primeira vez, deixei de ter medo de tomar iniciativa e inscrevi-me no ténis. Passado duas semanas desisti. Aquilo não era desporto para mim.

Inscrevi-me num concurso de escrita e ando a sonhar com o prémio.

Mas, sem dúvida alguma, o meu melhor momento deste ano, foi no dia 1 de Julho de 2012, quando fui ao Rock in Rio. Isso tenho a agradecer ao P., o meu melhor amigo, que me comprou bilhete como prenda de anos e eu só tive de dar dinheiro para a comida. Foi a melhor prenda de anos da minha vida, porque, não sei se sabem, o dia 1 era o dia do concerto dos Maroon 5. Quem lê o blog já deve ter percebido que eu sou completamente apaixonada pelo Adam Levine e pela sua banda. Não tirando crédito aos Expensive Soul, à Ivete e ao Mister Lenny Krevitz, o concerto dos Maroon5 foi o melhor concerto da minha vida; foi o melhor dia de 2012 e é algo que me ficará para sempre na memória.

E basicamente, foi isto o meu ano de 2012. Chorei, ri, desesperei, zanguei-me, gritei, quis desistir de tudo, revoltei-me, ri mais um pouco, caí montes de vezes e levantei-me sempre. Só espero que o ano de 2013 seja melhor, principalmente para a minha família que é a única coisa que mais amo neste mundo, para mim e para todos vós que melhoraram o meu ano, sem dúvida alguma. Já me sinto parte deste pequeno grande mundo, que é a blogsfera e são vocês que me metem um sorriso na cara ou uma lágrima ao canto do olho, seja de maneira for.

Um feliz 2013 para todos vocês e que todos os vossos desejos e objetivos se concretizem! ♥

 

Tumblr_mfwcdnafbu1s0duuco1_500_large

E para quem tem memória curta (le me) acho que até escrevi um texto suficientemente grande

(não Alexandra, só escreveste o Testamento Novo II)

28
Dez12

Consultas à borla


alex

Alexandra Levine, Psicóloga formada, de serviço 24h por dia. Para marcações ligue o 214567254. Lista de espera de 1 ano, devido ao facto de uma das minhas clientes ser uma necessitada do caraças. 

Adoro ser a psicóloga do grupo. A-D-O-R-O. Adoro ainda mais quando eu preciso de desabafar e só vejo é a poeira que fica devido à fuga instantânea das pessoas que eu sempre apoio e de quem eu, esperava apenas um pouco de apoio da parte delas em retorno. Mas pronto, eu AMO ser o poço das lamentações de toda a gente e de no fim, ninguém dar um carvalho por aquilo que eu sinto e por aquilo que eu estou a passar. Adoro.

 

Tumblr_mfmn60qicg1rzgu6uo1_500_large

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D