Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Something New

porque sempre que se fecha uma porta, abre-se uma janela

porque sempre que se fecha uma porta, abre-se uma janela

Something New

25
Fev15

Estas coisas perdem-se?

alex

Tenho de escrever um máximo de 2000 palavras, sobre o que eu quiser, tendo de no entanto ser uma demonstração explícita das minhas capacidades no âmbito da escrita criativa.

Ora, o trabalho tem de ser escrito em inglês - sem problema, até porque a maioria das histórias que escrevo são em inglês.

Ainda não obtive resposta por parte da minha advisor se o que eles pretendem é algo do género de um conto.

No entanto, tenho de enviar o trabalho para ela até dia 15 de Março. Não querendo deixar para a última, digamos que estou aqui um bocadinho sem saber o que fazer.

Primeiro, tenho um monte de ideias a flutuarem-me na cabeça, mas não as consigo fazer assentar tempo suficiente para me focar numa e escrever.

Já escrevi uma coisinha, mas ao reler, achei que era demasiado triste - ultimamente tenho andando inclinada para a escrita depressiva, em vez da escrita criativa.

Tempo para me sentar e pôr a minha alma nisto é o que não me falta - o meu trabalho felizmente assim o permite.

No entanto, vejo-me perante uma página de Word em branco, sem saber ao certo o que fazer.

Será que perdi a prática no que toca a fazer trabalhos escritos deste género?

*Levando as mãos à cabeça*

10
Set14

Admito ,

alex

Não vou mentir - vai-me custar ver tudo a começar a suas vidas, seja na faculdade ou no mundo do trabalho, e eu a ficar o resto do mês em casa. Vai-me custar ter todos os meus amigos na faculdade, ocupados e atarefados, entusiasmados e a criarem novas amizades, enquanto eu vou ficar por aqui à espera do telefonema que pode muito bem mudar isto tudo (para mim).

O pior de nos comprometermos com uma coisa que só acontecerá daqui a umas duas, três semanas (e no final até pode não vir a acontecer) é o que fazer durante esse tempo. Esperar nunca fui uma das minhas virtudes - eu quero sempre tudo no momento e quando tal não acontece, o meu humor cai a pique. 

Houve muitos verões em que me era difícil não querer estar antes na escola, simplesmente porque não tinha como e com quem passar o tempo. Com o passar dos anos isso mudou - fui criando amizades estáveis, fui ganhando mais liberdade para ir aqui ou acolá e os dias iam-se tornando em meses e quando dava por ele, já era meados de Setembro e a altura de regressar às aulas tinha chegado.

Mas este ano não há altura de regressar às aulas. E isso agora é que me está a dar uma comichão enorme porque se durante estes últimos dois meses e meio eu tive como passar o tempo, agora o caso vai mudar de figura. E porquê?

Porque chegou de facto a altura de regressar às aulas - para os outros. Os outros sendo os meus amigos, as pessoas que fazem destes meses que passamos em casa menos excruciantes. 

Eu não quero entrar aqui em muitos detalhes sobre a possibilidade de eu ter algo para fazer no final deste mês/inicio de Outubro, porque sou daquelas pessoas que não gosta de falar antes do tempo e antes de saber das coisas com 100% de certeza. Mas hoje, quando fui visitar a minha avó, apercebi-me em conversa com ela de que, realmente, estas próximas semanas vão ser bem duras para mim. Porque vai estar tudo ocupado, tudo a começar uma nova etapa das suas vidas e eu aqui fico, a escrevinhar coisas a que muitos não passam cartão, a inventar histórias que nunca irão chegar ao olho do público; basicamente, a passar o tempo. 

E se há coisa que me custa mais é ter de fazer passar o tempo. O que me custa mais é ter toda a gente à minha volta a fazer algo, seja o que for, e eu sem fazer nada. E não é que esteja arrependida da minha decisão - isso tão depressa acho que não vai acontecer - e também não é que não esteja feliz por todos os meus amigos - porque estou - mas apesar disso, hoje principalmente, não consegui sacudir de mim esta pequena tristeza que vai ficando cada vez maior a cada dia que passa. Porque para além de todos começarem agora na próxima semana as suas novas vidas, eu vou ter de esperar para começar a minha - e enquanto a eles já está tudo garantido, a mim ainda nada o está.

Acho que isso também me está a atormentar um bocadinho - ter de esperar pelo final do mês/inicio do próximo para saber se começo a minha vida e não ter aqueles 100% de garantia. Estou lá em cima, na corda bamba, sem rede que me apanhe caso eu me desequilibre e caia, enquanto os outros todos já atravessaram a corda e sabem, com toda a certeza, que já estão a salvo.

Há quem diga que saber esperar é uma virtude - para mim é uma tortura.

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2019
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2018
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2017
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2016
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2015
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2014
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2013
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2012
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D