Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Something New

porque sempre que se fecha uma porta, abre-se uma janela

porque sempre que se fecha uma porta, abre-se uma janela

Something New

29
Out19

Um momento de coragem

alex

Acho que tive vários momentos de coragem ao longo dos últimos anos. Muitos deles já aqui falei sobre eles, por isso torna-se difícil escrever um texto dedicado a tal.

Acho que ultimamente me falta essa coragem. A que tive em várias ocasiões, ao longo dos últimos anos da minha vida. Fui corajosa quando fui para Londres, fui corajosa quando me mantive lá apesar de todas as células do meu corpo me dizerem para desistir e voltar, fui corajosa quando por fim, na altura que achei que devia regressar, regressei...e agora penso que não sou mais corajosa.

Porque fui muito pisada pela vida, sabem? Fui muito magoada, e então, com o passar do tempo, a minha coragem, que eu considerava muito minha, foi desaparecendo. Ou talvez esteja só e apenas adormecida. Hoje em dia nem coragem para ter coragem eu tenho. 

Mas será que só os momentos grandes de coragem é que contam? Será que só se é corajoso quando mudamos de país, de vida, ou quando fazemos algo considerado de grande escala? Cada vez mais me questiono sobre isto. E cada vez mais chego à conclusão de que não. Actos de coragem existem em tudo o que nós fazemos, até no nosso dia-a-dia. É um momento de coragem eu levantar-me da cama todos os dias, apesar de não ter nada para fazer. É um momento de coragem eu decidir focar-me de novo na minha escrita e participar neste desafio dos 30 dias. É um momento de coragem quando aceitamos ir a uma entrevista de trabalho, que não é na nossa área, mesmo sabendo que merecemos é uma entrevista na nossa área. É um momento de coragem procurar de novo essa coragem que julgamos perdida ou adormecida.

O meu momento de coragem é esse. É encontrar a minha coragem.

17
Fev15

Um futuro sem futuro

alex

Às vezes tenho tanto medo. Tanto, que me esqueço de tudo. De quem sou, de quem fui, de quem quero ser...

Eu, comparada com os problemas que assolam este mundo, não sou nada. Sou como um fio de cabelo numa cabeça coberta deles.

Assusta-me imenso a coragem que o ser humano tem para conseguir fazer tanto mal. Porque é preciso ter coragem - ou ser completamente insano.

Bombardear cidades, matar inocentes, destruir o mundo, pouco a pouco...é preciso coragem. Eu perco a minha perante a destes, que fazem tudo isto, da mesma forma que nós usamos a casa-de-banho ou vamos para o nosso trabalho das 9h às 17h.

O nosso anormal, o nosso terror, é o normal deles. Para eles faz sentido matar e devastar em nome de um bem maior. 

Tenho medo. Conheço o passado deste Mundo e cada vez mais acredito, ao contrário do que a minha professora de história me dizia, que não aprendemos com os erros dos outros.

Por vezes nem com os nossos.

E por isso tenho medo - medo de um futuro onde ter um futuro não será possível.

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2019
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2018
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2017
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2016
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2015
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2014
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2013
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2012
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D