Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Something New

porque sempre que se fecha uma porta, abre-se uma janela

porque sempre que se fecha uma porta, abre-se uma janela

Something New

10
Mai15

Celebrar o quê?

alex

Hoje os meus pais perguntaram-me o que é eu quero fazer para celebrar os meus anos.

A resposta que estava na ponta da língua - "Nada. Por mim até podiam todos ganhar amnésia e não se lembrarem que é um dia diferente de outro qualquer"

A resposta que dei - "O normal."

Porque a verdade é que não estou com vontade de celebrar seja o que for. Pode ser que até lá as coisas mudem, mas por agora não quero sequer pensar que daqui a duas semanas o meu Domingo não vai ser como outro qualquer.

Não quero pensar na possibilidade de ter de encarar toda a gente e dizer-lhes o que tenho vindo a dizer nos últimos cinco meses. Não quero pensar na possibilidade de me fazerem as perguntas de sempre e de a resposta ainda não ser diferente daquela que tenho vindo a dar.

Não quero celebrar porque sinto que não tenho razões para isso. 

Pode ser que até lá ela (a razão) chegue.

27
Dez14

Uma década!

alex

Hoje a minha peste faz 10 anos. E eu só a vou ver lá para as 19h da noite.

MELHOR DIA DE SEMPRE!

Estou a brincar, como é óbvio. Apesar de ela ser dez vezes pior no dia de anos dela do que em qualquer outro dia do ano (Natal incluído, a criatura não se cala um bocadinho e anda pela casa literalmente aos saltos, a cantar e a falar que nem uma peixeira, nossa senhora!)

Ontem vira-se para a minha mãe e diz sem rodeios:

"Amanhã quero o meu quarto a brilhar! É os meus anos, por isso, vais levantar-te às seis da manhã para começares a arrumar o quarto mãe!"

Nós desatámos às gargalhadas. Só para vocês verem com o que é que nós temos de viver...e ainda dizem que ela é fofinha e carinhosa....pois.

A criatura completa hoje 10 anos e já tem esta personalidade que herdou não sei de quem. Mas a peste também sabe ser querida e carinhosa, quando quer. Se estiver para aí virada, aparece no meu quarto de surra e vem-se abraçar a mim, a dizer:

"Ai maninha, gosto tanto de ti!" - A minha reposta é sempre: "andaste a bater com a cabeça nas paredes ou algo do género?"

Se me vê a chorar, vem logo fazer-me festas e dizer na sua vozinha, com sotaque de sopa de massas (como eu lhe chamo na brincadeira, porque eu sei que ser sopinha de massas não é ter sotaque): "não chores mana, vai ficar tudo bem".

Também é uma grande melga e eu passo-me com ela mais vezes do que aquelas que consigo contar. Ora é porque ela chega a casa e quer comer mas recusa-se a lavar as mãos, ora é porque eu estou no computador e a criatura vai lá cuscar as minhas coisas, ora é porque apanha o meu telémovel em cima da cama e mete-se a brincar com ele, ora é porque leva coisas minhas "emprestadas" e depois nunca mais lhes ponho a vista em cima...enfim, podia escrever um livro com a lista de coisas que ela faz que me fazem saltar a tampa.

Agora deu para querer ser amiga dos meus amigos. Já pediu em amizade a uns quantos deles no facebook e fala com eles no chat como se nada fosse. Confesso que a isto, eu até acho piada!

Aliás, se há coisa que a minha peste faz para além de me pôr vermelha de raiva, é pôr-me vermelha de tanto rir. Ela é uma comédia. Porque é uma trapalhona, porque sai-se sempre com comentários dos quais nunca ninguém se lembraria de dizer e porque apesar de fazer hoje 10 anos, ainda é uma menina.

Se há crianças com 10 anos que já são um pouco mais maduras, a minha irmã não é uma delas. Mas ainda bem - quero que ela preserve durante o tempo que conseguir a essência de criança, porque ser adulta neste mundo é uma coisa muito cruel.

Outra coisa muito importante e curiosa que também passo a partilhar com vocês: para além de criatura, peste, chata e mana, um nome carinhoso que lhe chamo assim de vez em quando é....preparem-se porque vai doer...."amor".

É. Eu que odeio esse termo, eu que quase que vomito quando oiço outras pessoas (casais na sua maioria) a tratarem-se por "amor" e não pelos nomes, chamo "amor" à minha irmã.

Exemplo: Ela agora anda a chatear-me para eu lhe tirar umas 20 músicas da Violetta, da internet. E eu ontem disse-lhe: "epá tens de esperar amor, que a mana está sem computador" (é verdade, estou-vos a escrever de um computador que não é o meu...)

Mas sim. Eu que sou um bloco de gelo, que não sou conhecida por ser carinhosa, de vez em quando, sou uma querida para a minha peste e trato-a por "amor".

Eu culpo as bochechas fofinhas dela.

Parabéns então à minha peste chata que é a razão do meu sorriso e a razão do meu mau-humor, tudo num só dia, todos os dias desde 2004.

26
Mai14

Como as flores

alex

Chega a uma altura em que fonte seca. Em que perdemos a vontade de chorar todas as noites, sozinhos no conforto dos nosso lençóis, sempre pela mesma razão. Chega a uma altura em que nos cansamos.

Ficamos cansados de amar alguém tão verdadeira e fortemente como amamos aquele por quem choramos.

Mas não choramos para sempre. A fonte seca.

Podemos não deixar de o amar, mas deixamos de passar noites em branco, com as lágrimas do desgosto a marcarem a fronha da almofada, por causa dele.

Porque o amor é como uma flor: sempre bonita se regada, morta se deixada à sede.

Porque uma pessoa cansa-se; não de amar, mas de sofrer por amor.

 

 

Uma prenda de aniversário atrasada, mas bem bonita...um vaso das minhas flores favoritas. Estas, eu não vou deixar morrer à sede...

25
Mai14

O Dia

alex

Ontem foi um dia especial. Não por ter feito 18 anos, mas por ter estado rodeada de pessoas magnificas, que todos os dias me vêm crescer e que de certa forma, contribuíram cada um do seu jeito para esse crescimento. Tenho a certeza que assim continuará a ser!

Não consegui, no entanto, dar um daqueles discursos todos bonitos e lamechas que me pediram. Não sabia o que dizer, pura e simplesmente. Sou boa a improvisar, mas naquele momento foi como se o meu cérebro se tivesse esquecido de tudo e as palavras perderam-se por entre a imensidão de sentimentos que me assolavam naquele momento. Mas estou muito agradecida, muito, muito, muito! Por ser uma jovem, agora adulta, que pode nunca ter tido muito, mas que sempre teve tudo por ter pessoas tão fantásticas na sua vida.

Uns são família de sangue, outros família do coração (amigos) mas no entanto, para mim, não há distinção pois todos eles me conhecem há 18 anos e todos eles estiveram presentes nos momentos mais importantes, bem como noutros não tão importantes.

Não podia ter pedido por nada mais e se algum dia eu duvidar do poder que é o da família, por favor dêem -me um abanão e avisem-me.

Porque não há nada melhor que isso.

 

 

 

Tenho várias fotos de ontem, mas deixo aqui apenas duas, ambas do meu bolo, que foi feito por uma das amigas/familiares. Estava lindo, lindo, lindo! O que me custou parti-lo... 

 

 

 

23
Mai14

Pequenas coisas

alex

Têm sido dias complicados, mas a tarde de hoje fez-me esquecê-los. Passada em boa companhia e a ver jovens talentosos em cima de um palco a fazerem aquilo que mais gostam, deu-me com certeza o final de semana de que estava desesperadamente a precisar.

São as pequenas coisas minha gente....acreditem. 

E amanhã torno-me, oficialmente, numa adulta.

E domingo vou votar.

Nem me acredito.

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2019
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2018
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2017
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2016
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2015
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2014
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2013
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2012
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D