Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Something New

porque sempre que se fecha uma porta, abre-se uma janela

porque sempre que se fecha uma porta, abre-se uma janela

Something New

06
Mai15

Não minto! (É verdade!)

alex

Ninguém tem um patrão como o meu. Duvido muito.

Então não é que agora o homem me trouxe dois periquitos aqui para a loja? Com direito a gaiola e suporte para a gaiola, vejam bem!

O raio dos pássaros não se calam nem por um santo segundo e eu que sofro de amor por pássaros (ahahahah) estou encarregue de os aturar durante as horas de expediente!

O meu patrão tem uma pancada muito forte, isso já eu sei desde que vim para aqui trabalhar (já lá vão quase cinco meses, meu deus) mas isto é uma coisa que só vista, porque contada ainda pensam que eu estou a gozar!

Não gozo não! Ele até fala com eles, chama-lhes bastardos e fala para eles como se eles fossem bebés.

E depois como é que uma pessoa (eu) não há-de ser maluca se até no trabalho está rodeada de gente assim?

22
Jan15

A mulher que mordeu O DONO do cão

alex

Já esteve mais longe. É que já esteve mesmo mais longe de acontecer. Se o gajo não levar com uma mordidela (o que admito, seria um pouco nojento) leva com um soquete no nariz.

Porque eu já não suporto. Já não suporto o cheiro a cão cada vez que entro no prédio, já não aguento o arranhar das suas patas no chão dele (meu tecto) à 1h da manhã, já não suporto o ladrar triste dele quando os donos saem de manhã para ir trabalhar.

Deixem o bicho que, já está maior do que eu se se puser de pé, andar a correr no quintal de uma vivenda. Deixem o animal ter mais espaço do que apenas uns quantos metros quadrados para jogar com a bola dele que, sinceramente, também me irrita.

Já tudo me irrita caraças. Eu suportei duas crianças aos berros durante meses, uma em baixo e outra de lado, mas porque pronto, são crianças e até eu às vezes devo furar um ou dois tímpanos aos meus vizinhos quando mando dois berros à minha irmã.

Mas fogo, o raça do cão não tem culpa mas eu já não posso com ele!

No entanto, e como a culpa é do dono, o meu vizinho de cima, pensei em mordê-lo a ele em vez de morder o cão.

Parece-me bem, não?

31
Ago14

Miau

alex

Eu tenho muitas obsessões - todas saudáveis, atenção! E os gatos são uma delas (há por aí quem me conheça e diga que é a maior, mas não sei...é discutível!)

O que é certo é que desde miúda que tenho uma enorme panca por gatos. 

Gatos gatos gatos gatos! Não me perguntem se é por causa dos seus bigodes ou do seu pelo fofinho ou dos seus olhos capazes de ver às escuras ou do seu miar que me faz derreter por completo - não sei ao certo, só sei que os adoro de coração.

Sempre fui mais menina de gatos do que de cães, porque não é todo o cão que conquista um "OOOOH" de mim ou uma festinha ou um carinho ou um sorriso. Os gatos já são outra conversa! Estes seres felinos sempre me fascinaram e tudo começou quando eu tinha apenas quatro anos.

HORA DA HISTÓRIA, VISTAM OS PIJAMAS E LAVEM OS DENTES!

Era uma vez uma menina de totós que passava todos os seus verões numa casa de férias na zona da Ericeira. Certo dia, a senhoria da casa onde a menina costumava ficar, arranjou um gatinho preto para lhe fazer companhia e a menina dos totós decidiu que o gato passaria a ser o seu melhor amigo. A menina corria atrás dele pelo quintal, dava-lhe amor, carinho, comida e tudo aquilo a que o gato tinha direito. Ela apaixonou-se ainda chuchava no dedo e desde aí que a sua vida é diferente.

Essa menina era eu e o gato preto era o meu melhor amigo (já soube o nome dele, mas com o tempo esqueci-me e ninguém da família parece lembrar-se por isso, é o gato preto). Eu queria lá saber do meu primo que passava os verões comigo e que me chateava para eu brincar com ele - eu passava a vida atrás da Dona Marta e do seu bendito gato preto. Um dia o gato preto estava no meio da estrada e foi colhido por um carro - e foi este o meu primeiro desgosto de amor! Passei cerca de quatro anos com o bichano para ele depois me morrer debaixo de um carro...fiquei pior que estragada e ninguém percebia a minha dor porque da minha família ninguém dá muita importância aos animais. Nunca eu consegui ter um gato meu por causa disso - não por causa do gato preto que morreu atropelado, mas pelo facto de os meus pais não gostarem muito de animais....pensando melhor, risco os "meus pais" e substituo por "o meu pai". E então vivi o resto dos meus tristes dias sem gato preto, branco, às riscas ou às bolinhas! 

Eu sei que ter um animal de estimação é sempre uma grande responsabilidade, mas sabem aquelas mulheres que crescem a vida toda com o instinto maternal dentro delas pronto a ser posto à prova? Eu sou assim, mas em relação aos gatos, porque filhos só daqui a muito(oooooooooooooooooo)s anos. Os gatinhos são um animal com o qual me identifico perfeitamente - independentes mas leais, senhores do seu nariz mas carinhosos, matreiros mas honestos e digam o que disserem, os gatinhos são das coisas mais adoráveis que o Mundo tem!

Por isso, e como já disse a toda a gente que me conhece, a primeira coisa que eu vou fazer quando tiver a minha vida resolvida, o meu canto neste Mundo tão vasto, vai ser arranjar um gato! 

Ou dois, quem sabe! Coisas fofas e adoráveis nunca são demais!

 

07
Ago14

Voar

alex

Eu sou uma contradição andante. Não suporto pássaros - não gosto do piar deles, não gosto dos seus bicos afiados que já me deram muitas mazelas ao longo dos anos, não gosto do facto de para os ter como animais de estimação, eles terem de estar fechados em gaiolas como se fossem bichos selvagens. Não gosto de pássaros. Acho-os irritantes e não muito amigáveis. 

Dou-vos exemplos: um dos meus primos tem uma caturra - é feia como tudo. É amarela e verde e branca e tem dois olhos pretos do tamanho de uma caganita de rato e um bico que me assusta. A criatura é irritante. Quando lá vou a casa, anda sempre a picar-me as pernas e os pés (se eles tiverem à mostra). E quando se mete em cima da porta da sala e decide que o chão é o sítio ideal para ela se aliviar? E quando ela se lembra de vir para cima do sofá, vir de mansinho para o pé de mim, e começar a morder-me a orelha? Eu não gosto cá dessas coisas! Às vezes até salto quando ela enche o peito, solta uns sons estranhos e começa a bater as asas. 

Tive um pássaro quando era miúda - morreu quando eu tinha três anos, por isso não me lembro dele. Mas segundo os meus pais, eu não ia nada com a cara do Vip (acho que o nome era engraçado, dou-lhe isso ao menos). Era eu sempre a chorar cada vez que o pássaro abria o bico para cantar - "Ele canta mal!" - dizia eu, segundo a minha mãe. Houve um dia que tentei abrir a porta da gaiola e soltá-lo - levei-o escondido no bolso e ia soltá-lo na varanda quando o meu pai o ouviu a piar e me o arrancou das mãos. "O Vip quer voar na rua pai!" - Disse-me o meu pai que foi o que eu lhe disse quando ele me perguntou o que é que eu estava a fazer.

O desgraçado do Vip morreu de ataque cardíaco um dia, quando eu e os meus pais tínhamos ido às compras, e chegámos a casa para nos depararmos com um monte amarelo no chão da gaiola. A minha mãe diz que eu até me ri quando ela me disse que o Vip ia ficar a dormir por 100 anos, como a Bela Adormecida (a minha princesa favorita naquela altura). Portanto, fiquei muito devastada.... (notar o sarcasmo).

Outro exemplo: andava eu no nono ano e estava  ir para a paragem com uma amiga minha. Tinhamos acabado de ter educação física e eu, com o cabelo bem oleoso e muito cheiroso, levei com uma cagadela de pássaro em cima.

Senti uma coisa a cair-me na cabeça e quando levei a mão ao escalpe para ver o que era - quase me vomitei ali. 

Como podem ver, eu e os pássaros não somos os melhores amigos. Mas há algo que invejo neles - a sua habilidade de voar. Adorava poder voar. Quero voar. É por isso que sempre me fascinaram os aviões - pássaros grandes, estranhos e mecânicos. É por isso que sempre quis aprender a voar numa vassoura - imitava o Harry, com a vassoura da minha avó, mas a dela não levantava voo como a do Harry (e só eu sei o desgosto que tive na altura).

Acho que é por isso que quero tanto fazer paraquedismo, bungee jumping e outras coisas do género. Porque deve ser uma sensação incrível - de liberdade, de adrenalina, de felicidade! É por isso que, quando me perguntam se eu pudesse escolher ser um animal - um qualquer, eu respondo que gostava de ser um pássaro ou uma ave de qualquer espécie.

Porque apesar de não gostar nada delas, quero ser capaz de fazer aquilo que elas fazem tão bem e melhor do que ninguém:

Voar.

15
Mai14

Acho mal!! (Há coisas que me ultrapassam #10)

alex

Acho mal os meus vizinhos de cima terem arranjado um cão. E antes de me começarem a atirar pedras e sei lá mais o quê, deixem-me só dizer que eu não tenho nada contra os cães. Alias, acho que são animais queridos, amigos e que dão muito boas companhias. Lá por eu ser uma pessoa de gatos, não quer dizer que um dia não me dê na cabeça e não arranje um cão também.

MAS, e este mas é importante, há que saber ter a consciência de que não se mete um PASTOR ALEMÃO que fica maior de dia para dia, num T4 sem varanda, sem nada. Eu acho mal. Tanto para o cão, coitado, como para mim que passo os meus dias a ouvi-lo chorar. É que o cão deve ser um amor de animal. Raramente ladra e é verdade que o oiço muitas vezes aqui no meu quarto, a fazer aquilo que eu presumo que seja brincar, no entanto, de manhã e ao final da tarde, o cão chora que se farta. Não é ladrar, não é ganir. Não, é mesmo um choro que nos faz pensar duas vezes se será mesmo um cão ou um bebé.

O cão já me deve dar mais ou menos pela coxa e, segundo sei porque tive um amigo que tinha dois pastores alemães, ele há-de crescer mais. Agora pergunto-me (e vocês também, se calhar): O que raio têm os meus vizinhos na cabeça? Será que o cão fez as suas necessidades lá para dentro e é por isso que eles não estão a pensar com ela?

É que não cabe na cabeça de ninguém (e duvido muito que caiba na casa deles daqui a pouco) porem um pastor alemão dentro de um apartamento, fechado o dia quase todo (o cão só sai durante para aí 15 minutos de manhã e ao final do dia), sem o pobre do animal ter uma varandinha sequer para apanhar uns banhos de sol.

É isto que se chama "amar um animal"? É para isto que as pessoas querem um cão? Para o terem fechado dentro de quatro paredes a chorar durante uma manhã inteira, para que quando cheguem a casa possam dar umas festinhas e brincar com o animal?

Um cão deste tipo é feito é para estar numa casa que tenha as condições que ele precisa para ser feliz! Uma vivenda com quintal ou, talvez um apartamento, mas com uma varanda grande onde ele possa estar ao ar livre, a brincar! Se querem um animal para estar num T4, arranjem-me um Yorkshire, um Beagle ou um cão que se adeque melhor a uma vida num apartamento relativamente pequeno, porque o T4 de que falo é igual ao meu e eu não considero que viva numa casa apropriada para ter um cão como um pastor alemão a viver aqui!

Eu acho mal. E ultrapassa-me. Há coisas que me ultrapassam.

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2019
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2018
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2017
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2016
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2015
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2014
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2013
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2012
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D