Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Something New

porque sempre que se fecha uma porta, abre-se uma janela

porque sempre que se fecha uma porta, abre-se uma janela

Something New

28
Mar14

Perdas de tempo

alex

As pessoas perdem o interesse. As que o tinham. As que nunca o tiveram, nunca chegam a adquiri-lo. Eu senti-me mal, admito aqui em confidência, hoje na aula de psicologia, quando um colega meu começou a chorar depois de ter feito uma espécie de discurso.

Tínhamos uns trabalhos para apresentar, coisa simples, e ninguém tinha feito nada. E depois as aulas de psicologia são sempre a mesma coisa. O professor é cego e isso é quase como um sinónimo de "façam o que querem" para aquela gente. Esse meu colega disse, muito basicamente, aquilo que todos nós já sabemos: que ninguém quer saber daquilo para nada. Que ninguém tem iniciativa, que ninguém dá importância a coisas que deviam importar... E eu senti-me mal depois, porque o rapaz é daqueles grandes, estilo matulão, e vê-lo chorar ... fez-me sentir mal.

Mas a realidade é só uma: mais de metade daquelas pessoas naquela sala estava-se a cagar. E desculpem a minha expressão, mas não há uma muito melhor que descreva aquilo que quero transmitir. Ninguém quer saber.

Porque os que queriam estão cansados. E os que nunca quiseram, não é agora que vão começar a querer. É triste, é mau, é. Mas é esta a nossa realidade. E depois dizem-me: "Ah, mas se tocar uma ou duas pessoas já é bom! Se uma ou duas pessoas ouvirem já é bom!"

Não é suficiente, acreditem. Não neste caso. Porque as pessoas que interessava ouvirem o que esse meu colega disse, não querem saber.

Tão simples como isto.

Eu acredito que há muito boa gente nesta nossa geração. Mas também há muita causa perdida. E é isso que me assusta. Olhar para aquelas pessoas e não conseguir vê-las como o futuro do nosso país. Pelo menos um bom ou melhor do que este presente que vivemos. É triste. Ninguém quer saber. Só querem saber do cigarro que precisam de ir fumar, do pão que precisam de acabar de comer, de andarem em pé no meio da sala a fazer sei lá eu o quê.

Ás vezes questiono seriamente se vivo rodeada de pessoas a caminhar para a fase adulta das suas vidas ou a retroceder para a fase em que eram bebés de colo. Eu não digo isto de consciência leve, porque eu também sou capaz de me distrair um bocado nestas aulas ou de falar.

Mas há o falar e depois há o andar em pé, o fazer cócegas, o jogar às cartas, o sair a meio da aula para ir comer ou fumar. Isso é diferente.

E esse meu colega falou de coração e falou bem, é certo. Mas que importa? Eles estão agora todos no café a fumarem os seus cigarrinhos, a falarem sobre sabe lá Deus o quê, enquanto eu estou para aqui a escrever este texto.

Eu tenho iniciativa. Eu importo-me. Para aquilo que quero e preciso para o meu futuro. Eu nem sempre sou a melhor aluna ou pessoa dentro daquela sala de aula, mas eu ainda tento. Eu ainda tento. Eu ainda me importo.

Mas uma pessoa cansa-se. E eu, ao longo dos anos, já aprendi várias lições. Uma delas foi que há lutas que valem a pena serem travadas.

Outras...são apenas uma perda de tempo.

1 comentário

Comentar post

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2019
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2018
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2017
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2016
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2015
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2014
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2013
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2012
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D