Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Something New

porque sempre que se fecha uma porta, abre-se uma janela

porque sempre que se fecha uma porta, abre-se uma janela

Something New

30
Mar14

Há coisas que me ultrapassam #9

alex

Se há coisa que odeio em mim é a minha falta de orgulho próprio. Sou das pessoas menos orgulhosas que conheço. E isso enerva-me, porque às vezes, um pouco de orgulho fazia-me bem. E a outras pessoas também.

Sou sempre eu que dou o braço a torcer. Sou sempre eu que peço desculpa, mesmo quando acho que não fiz nada de errado. Sou sempre eu que rastejo atrás das pessoas, implorando-lhes para que me perdoem. Sou fraca no que toca às pessoas que amo.

Eu sou muito paleio e pouca acção. Digo que desta vez vai ser diferente, que não vou dizer nada, que vou ficar no meu canto e esperar que a pessoa venha falar comigo. E a pessoa não vem. E por isso vou eu falar com ela.

Ora, o facto de a pessoa não se designar a vir falar comigo deveria dar-me, logo à partida, a indicação de que ela não se importa o suficiente, e que por isso, não merece que eu me dê ao trabalho de ir falar com ela. Mas não. Eu sou assim. Sem um pingo de orgulho em mim. E acabo sempre por ir falar com a pessoa, mesmo que esteja a arder por dentro, mesmo que o facto de não ter sido ela a vir falar comigo me esteja a corroer. Eu faço-o porque eu amo. E quando amo sou fraca.

O amor fortalece quem sabe amar. Eu não sei amar. Porque amar também é saber virar costas, saber dizer adeus, saber quando desistir.

E eu não sei. Não consigo. Não consigo virar costas, não consigo desistir dos que amo, mesmo que eles me magoem com as suas acções. Não consigo.

E odeio isso. Não sei como mudar isso. 

Quando amo sou fraca. Corro atrás de quem nunca corre por mim. Não tenho orgulho e por isso vou sempre atrás das pessoas, mesmo quando são elas a errar. Vou porque para mim, é pior perder quem eu amo do que ficar agarrada ao meu orgulho (inexistente).

Faço-o porque o orgulho para mim é um sentimento egoísta. E eu gosto de pensar que, se há coisa que não sou, é egoísta.

Há coisas que me ultrapassam. A minha falta de orgulho é uma delas. Mas talvez, quem sabe talvez, isto esteja prestes a mudar.

Porque eu sou uma pessoa. Eu tenho sentimentos. E canso-me. Acima de tudo, canso-me porque já há muita coisa pela qual tenho de lutar sozinha nesta vida. Não me vou sujeitar a lutar sozinha para sempre.

 

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2019
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2018
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2017
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2016
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2015
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2014
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2013
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2012
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D