Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Something New

porque sempre que se fecha uma porta, abre-se uma janela

porque sempre que se fecha uma porta, abre-se uma janela

Something New

09
Jul14

Explosão

alex

Ás vezes questiono se serei má pessoa. Ou melhor, se naquele determinado momento fui má pessoa. Quando cometi aqueles tremendos erros que ainda hoje, por vezes, me atormentam.

Costumasse dizer que se cometemos erros, isso não faz de nós más pessoas, faz de nós humanos. Mas há erros e erros não é verdade?

Ora não estou a falar daqueles erros que muitos cometem em que alguém perde uma vida; às vezes nem sei ao certo se isso são erros ou não, mas isso é conversa para outro dia.

O que eu quero dizer é... será que os erros que cometemos no passado fizeram de nós pessoas menos boas? Menos...nós? Porque só eu sei como andava completamente fora de mim naquela altura. E podia culpar as circunstâncias ou as pessoas pelas quais me rodeava, mas a verdade com a qual hoje tenho de viver (em conjunto com o peso dos erros que ainda hoje carrego aos ombros) é que a culpa foi só minha.

E por vezes essa culpa volta para me assombrar. E aí questiono-me.

Serei má pessoa? Ou menos boa pessoa?

Serei menos humana por ter praticado acções que tiveram, muito provavelmente, consequências na vida de outros? O pior é isso. É eu já não ser essa pessoa mas ainda ter de viver com as memórias dela; com os sentimentos de culpa dela; com as suas acções e com as consequências dela.

Porque por muito que eu queira, há coisas que não se esquecem e não me digam que o tempo ajuda a esquecer e que se quisermos conseguimos esquecer; isto não é sobre um namorado ou sobre um coração partido (pelo menos nenhum dos meus). Isto é daqueles fantasmas que nós não conseguimos simplesmente fazer com que passem para o outro lado; com que atravessem a luz branca sabem?

E eu sou boa a viver com as memórias e com os erros da rapariga que outrara fui...mas há momentos em que não sou tão boa assim.

E a questão é mesmo essa: serei mesmo boa? Boa pessoa, boa humana, boa no sentido verdadeiro da palavra? 

Talvez a pessoa menos boa seja a rapariga que cometeu os erros e não aquela que hoje ainda tem de viver com o peso deles às costas. Mas não são elas as duas a mesma pessoa?

Terei eu mudado verdadeiramente ou será que se eu hoje, fosse posta perante as mesma situações, faria exactamente o mesmo?

E se sim, isso já faria de mim a pessoa má ou menos boa que eu tenho tanto receio de ser?

Meu Deus, a minha cabeça vai explodir. E as vossas também, provavelmente.

2 comentários

Comentar post

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2019
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2018
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2017
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2016
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2015
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2014
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2013
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2012
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D