Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Something New

porque sempre que se fecha uma porta, abre-se uma janela

porque sempre que se fecha uma porta, abre-se uma janela

Something New

18
Jul14

Doutora, eu?

alex

Eu tenho uma panca muito grande pelo programa do Dr. Phill (ou melhor, eu tenho uma panca muito grande, ponto, mas isso é tópico para outro post, noutro dia.)

Houve uma altura, ali quando andava eu no oitavo, nono ano, em que jurava a pés juntos querer ser psicóloga. Gozavam comigo e diziam que eu gostava era de ajudar os maluquinhos como eu e eu respondia que assim, ao menos, só se estragava uma casa.

Não sei de onde veio este interesse; se é que é um interesse, mas sempre fui boa a ouvir os problemas dos outros, a aconselhar e a arranjar formas de dar volta a qualquer que fosse a situação. Por outro lado, sou péssima a falar com os outros, sobre os meus próprios problemas, por isso, juntava-se o útil ao agradável e teríamos então uma óptima psicóloga (a meu ver).

Mas como eu mudo de ideias, gostos e interesses como quem muda de cuecas, no final do nono ano já eu tinha eliminado essa ideia da minha cabeça. Mas até hoje gosto de ver o meu amigo Dr. Phill na sic mulher. Há quem não goste nada do senhor (não sei como, com o seu bigode engraçado e o seu sotaque adorável e o seu casamento perfeito de 40 anos com uma mulher que me parece igualmente fantástica), mas eu cá admiro-o muito. É incrível como aquele homem consegue decifrar uma pessoa assim: com um estalar de dedos.

E é isso que eu, hoje como pessoa e não como profissional, gostava de saber fazer. Decifrar uma pessoa com um estalar de dedos. Saber se ela me está a mentir ou a dizer a verdade. Saber se ela, quando está a olhar-me no olhos e a dizer-me tudo aquilo que eu quero ouvir, se o está a fazer só por isso - porque sabe que é exactamente aquilo que eu quero ouvir - ou se o faz porque é o que sente verdadeiramente.

Talvez como um polígrafo humano, estão a ver?

Pois é. Passei de querer ser psicóloga para querer ser um polígrafo humano.

A culpa é do Dr. Phill.

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2019
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2018
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2017
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2016
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2015
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2014
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2013
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2012
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D