Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Something New

porque sempre que se fecha uma porta, abre-se uma janela

porque sempre que se fecha uma porta, abre-se uma janela

Something New

16
Ago14

As metas da Vida

alex

Por vezes é complicado guardar dentro de mim toda esta emoção. Excitação. Expectativa. Medo. Receio. Principalmente medo e receio. 

Cada vez que penso naquilo que quero para mim - o que quero fazer e onde quero estar daqui a um ano, o meu coração começa a bater mais depressa, não consigo esconder o sorriso que me cresce nos lábios e tenho de fazer um esforço enorme para me manter quieta no meu lugar.

E parece que cada vez que tento falar disto com alguém é como se... se não entendessem. Como se olhassem para mim e pensassem que eu sou completamente desvairada da cabeça (o que até não está muito longe da verdade, mas mesmo assim...). Não entendem que é isto com que eu sempre sonhei. Há quem sonhe em crescer, casar, ter filhos - eu sempre sonhei em poder conhecer o mundo, viver noutro país, estudar noutro lugar que não aquele onde cresci, arriscar e ser feliz com os riscos que tomo. Há muita coisa que ninguém sabe sobre mim - segredos profundos, sonhos enterrados, amores perdidos... mas eu escrevo sobre isto agora porque estou cansada de o esconder; de o guardar para mim.

É isto que eu quero - e que eu sempre quis. E assusta-me o facto de o futuro ser imprevisível e de tudo poder acontecer e de este meu sonho nunca se vir a concretizar. Mas só de pensar que é possível, sorrio como raramente sorrio. E isso só pode ser um sinal de que eu quero mesmo isto e de que acredito que consigo. Mas fico triste quando vejo tudo e todos à minha volta a duvidar de mim e do meu potencial futuro. Magoa-me que todos os que me rodeiam tenham dúvidas, quando eu só tenho é certezas.

Eu tenho a certeza de que é isto que quero. Tenho a certeza de que se me esforçar, consigo lá chegar. Mas a cada dia de passa me sinto mais confusa e insegura - será que fiz a escolha certa? Será que devia ter ido para a faculdade e não andar à pesca de emprego? Será que sou mesmo capaz de arranjar um trabalho que me permita poupar dinheiro para conseguir fazer o que quero fazer? Porque é que eu seria capaz? Porque é que eu, de toda a boa gente que existe neste mundo, haveria de conseguir seguir o meu sonho? Porquê ter tanta certeza quando todos os outros estão repletos de dúvidas?

"Deixa ver como as coisas se desenrolam e depois logo pensas nisso." - Desculpem, mas não consigo. Isto é tudo aquilo em que eu consigo pensar agora - é o meu único objectivo e é como se fosse a bóia de salvação a que nos agarramos com toda a força em pleno alto mar, como se a nossa Vida dependesse disso. Não consigo acreditar em algo que não seja o "Eu vou conseguir, dê por onde der - nem que tenha de lavar chãos e escadas, não me importo, desde que seja trabalho humilde e que me permita ganhar dinheiro para o poder poupar."

O ser humano move-se por objectivos, metas que estabelece a si mesmo todos os dias. É como as minhas corridas - esta semana começo com 4km, segundas, quartas e sextas. Para a semana adiciono um km e faço 5 e depois 6 e depois 7, até conseguir chegar aos 8km em menos de uma hora como fiz o ano passado. O ser humano corre para alcançar metas - não necessariamente para chegar em primeiro lugar (para mim) mas apenas para se sentir orgulhoso e satisfeito consigo mesmo quando a alcançar. E depois de alcançar essa primeira meta, estabelece outra e trabalha para a alcançar também. A vida é uma corrida com muitas metas para alcançar - e eu vou sempre correr de cabeça erguida, música no coração, vento a fustigar os meus curtos caracóis, a contemplar a paisagem à minha volta mas nunca me esquecendo da meta que me espera.

E eu corro sozinha porque quem corria comigo, a toda a velocidade, desistiu da corrida. Mas não faz mal. Eu vou conseguir na mesma... apesar de ainda haver quem duvide de mim.

Eu não duvido e isso é o mais importante.

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2019
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2018
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2017
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2016
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2015
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2014
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2013
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2012
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D