Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Something New

porque sempre que se fecha uma porta, abre-se uma janela

porque sempre que se fecha uma porta, abre-se uma janela

Something New

22
Set13

Sometimes... always.

alex

Por vezes ainda doí.

Por vezes (mais vezes do que as que desejaria) ainda dou por mim a contemplar a noite escura, iluminada apenas pela lua brilhante e pelas estrelas pequenas e cintilantes.

Por vezes ainda dou por mim a limpar aquela lágrima teimosa que persiste em escapar do meu olho castanho e deslizar pela cara abaixo.

Por vezes, mas só às vezes, dou por mim ainda a pensar em ti.

Em mim. Em nós.

Em como costumavas falar comigo, num tom de voz calmo e brincalhão.

Em como era costume acordar todos os dias com um sorriso parvo a iluminar-me o rosto, como segundos depois de abrir os olhos, virava a cara para o lado direito e via a razão desse mesmo sorriso ali, deitada ao meu lado, a dormir profundamente.

Como conseguias alegrar o mais triste dos meus dias, como conseguias com um único gesto, um único olhar, uma única palavra, fazer-me sentir a mulher mais amada do mundo.

As nossas longas conversas ao telefone quando te ausentavas em trabalho.

As lágrimas de felicidade derramadas de cada vez que atendia o telefone e ouvia a tua voz, profunda, rouca e sexy do outro lado da linha. 

As lágrimas de tristeza e saudade de cada vez que te despedias de mim dizendo: "Desculpa, tenho de desligar. Amo-te muito"

Por vezes, ainda dou por mim a sorrir.

Aquele sorriso contido, pensador, sonhador.

Um sorriso esboçado por mim, mas completamente e unicamente teu.

Tão teu...

Toda eu sou, ainda hoje, tua.

Por vezes, dou por mim deitada na cama a tentar adormecer.

Mas o sono não vem. A noite traz-me apenas a saudade, a mágoa, as recordações dos dias partilhados entre nós.

Depois vem a culpa. Sei o que fiz.

Mas sei também que o fiz por ti.

Por vezes dou comigo a sonhar contigo. Sonho tanto contigo.

Um descampado verde coberto de flores. Duas figuras, uma alta e com bom porte, de cabelos castanho-claros e outra, esguia e elegante, de cabelos ruivos. As suas mãos unem-se numa só e as suas almas também.

Somos nós. Rimos e somos felizes, ali, naquele canto da minha mente que durante a noite está mais desperta que eu durante todo o dia.

Eu sei, esta carta está a tornar-se demasiadamente lamechas, deprimente.

Provavelmente vai acabar no caixote do lixo, o que está agora debaixo da minha secretária.

No entanto, a minha mão não consegue parar.

O meu coração muito menos.

Ele não consegue parar. Não pára de doer, de relembrar, de sofrer, de amar.

De te amar.

Por vezes dou por mim a odiar-te. 

Mas depois lembro-me de que fui eu quem te obrigou a partir.

Então, o objecto do meu ódio passo a ser eu.

E por isso, e apenas por isso, te escrevo esta carta.

Não porque dou comigo por vezes a sonhar contigo, a lembrar-me de ti, a amar-te ou a odiar-te. Com isso posso eu bem.

Mas porque todos os dias, desde que te fostes embora, dou por mim a odiar-me.

E se há coisa mais dolorosa do que te amar, é odiar-me.

Porque antes de aprender a amar-te, passei pelo maior dos infernos para me conseguir amar.

Porque para te amar a ti, tenho primeiro de me amar a mim.

Se quero recuperar o teu amor, tenho primeiro de recuperar o amor que tinha por mim.

Até lá... continuarei a amar-te, por vezes... às vezes... mas no fundo, bem no fundo... para sempre.

1 comentário

Comentar post

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2019
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2018
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2017
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2016
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2015
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2014
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2013
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2012
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D