Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Something New

porque sempre que se fecha uma porta, abre-se uma janela

porque sempre que se fecha uma porta, abre-se uma janela

Something New

23
Jul13

Love was all. Now pain is everything.

alex

O coração dói. 

A cabeça dói.

Os olhos doem.

O coração dói porque sente o vazio deixado por ti, que à medida que o tempo passa, vai-se tornando maior e maior e maior.

A cabeça dói porque pensa em ti dia e noite, noite e dia. Pensa em ti quando desperta, pensa em ti quando supostamente deveria estar a pensar no trabalho que ainda está por fazer, pensa em ti à noite, não me deixando descansar.

Os olhos doem. Não de chorar mas de tentarem chorar.

Porque por muito que o coração doa com a tua ausência, por muito que a cabeça doa com a tua presença constante, os meus olhos doem porque não conseguem exprimir a dor que o coração e a cabeça sentem.

Não choro. 

Sou uma aberração.

Foi por isso que naquela noite, quando estavas em frente à porta de saída, prestes a sair da minha vida para sempre, eu não chorei.

E foi por isso que partiste.

Porque não conseguiste ver a dor. O sofrimento que a tua saída me provocou e ainda provoca.

Falhei para contigo de várias formas.

Mostrei-te todo o meu amor, mas quando chegou a hora de mostrar toda a minha dor...não fui capaz. E tu viras-te costas com as lágrimas a escorrem-te pela face pontiaguda e nesse momento invejei-te. Odiei-te.

Não te odiei por partires ou por não ficares.

Odiei-te porque choravas como se uma parte do teu corpo te tivesse sido arrancada.

Quis tanto chorar. Contigo, para ti, para mim...Mas não chorei.

Não chorei naquela noite, não chorei na noite seguinte e até hoje não choro.

Tudo me dói.

A dor é tanta, tão forte e tão intensa, que não há lágrima possível no mundo que consiga exprimir tamanha dor.

Por isso não choro.

Limito-me a não sorrir. Limito-me a andar de pijama o dia todo, arrastando os pés descalços pelo apartamento, na esperança de que esse som substitua, de alguma forma, o som das lágrimas que não existe.

Mas dói. Oh se soubesses como dói...

Toda eu sou dor. 

Perdoa-me, mas tanta dor junta não consegue ser resumida a umas quantas lágrimas.

As lágrimas são inúteis nesta situação.

Apenas a dor não o é.

Até eu sou inútil.

Tudo o é, menos a dor.

A dor é tudo.

Neste momento, ela é tudo.

3 comentários

Comentar post

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2019
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2018
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2017
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2016
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2015
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2014
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2013
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2012
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D