Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Something New

porque sempre que se fecha uma porta, abre-se uma janela

porque sempre que se fecha uma porta, abre-se uma janela

Something New

30
Jul14

F.R.I.E.N.D.S


alex

Hoje é o dia nacional da amizade e, nem por acaso, passei a tarde toda com amigos. Nenhum de nós sabia que hoje se celebrava este dia, mas acho que celebrámo-lo bem, mesmo sem o saber!
Já tinha saudades de estar com a malta toda, de rir, de me soltar, de fazer e dizer parvoíces...de ser eu. Acho que sou mais eu quando estou com amigos, ou pelo menos, sou uma versão melhor de mim quando estou com eles. Sei que vai ser difícil manter este grupo de amigos, mas nada é impossível - basta todos quererem.

Mas esta nossa tarde teve um propósito para além de podermos matar saudades uns dos outros: foi uma espécie de despedida de um de nós: a C. para a semana, vai para Londres. Vai estudar e fazer vida lá (através daquele programa que já mencionei aqui algumas vezes, o OK estudante) e decidimos reunirmo-nos todos uma última vez antes de ela ir. Não foi triste e sinceramente, para mim, não me soube a despedida. Foi uma tarde animada e preenchida de muita conversa, risada e alegria. Foi também uma tarde para nos armamos em "velhos" e termos aquela conversa toda do: "Hey, passou a correr...três anos e já está. Agora é faculdade, trabalho...nova vida!" e é verdade. Acabou-se a boa vida.

Mas nada dura para sempre e as coisas mudam. No entanto, espero sinceramente manter contacto com a maioria destas pessoas com quem hoje estive, porque de facto, os amigos são a família que nós podemos escolher.

Acho que, ao fim de tantos anos de más escolhas no que toca a amizades, acertei em cheio.

Toca a celebrar esta coisa maravilhosa a que damos o nome de AMIZADE, todos os dias sim? Estimem os vossos, assim como eu estimarei os meus, enquanto puder!

29
Jul14

Como o vento


alex

Como o vento, consigo ser invisível. Como o vento, consigo fazer-me ouvir a alto e bom som. Como o vento, deambulo por entre as árvores, à procura da perfeita para fazer dançar.

Como o vento, sopro.

Sopro na esperança de que esse sopro leve consigo tudo o que tenho de ti - em mim.

28
Jul14

Montanha-russa


alex

O dia de hoje tem sido uma autêntica montanha russa de emoções. Acordei entusiasmada por ir passar três dias fora, com a melhor amiga, ir à praia... Fui à escola de manhã para ir buscar o meu certificado de habilitações, não o trouxe. Tinha havido um problema e só está pronto amanhã ou na quarta. Não deixei que isso estragasse o meu bom humor. Apesar de ter acordado a sentir-me um pouco estranha, não liguei.  Depois, estava à espera do autocarro quando me liga o senhor meu pai a dar-me notícias bombásticas: finalmente arranjou emprego, numa boa empresa a fazer aquilo que ele melhor sabe fazer. Comecei aos saltos no meio da rua, sem me importar com as pessoas que me olhavam como se eu tivesse três cabeças. Depois, cheguei a casa e senti-me maldisposta. Essa má indisposição tinha uma razão de ser - a mesma que me fez adiar estes três dias fora (ser gaja e ser eu, tem destas coisas...)

O meu humor caiu um bocadinho. Apesar de continuar em êxtase pelo meu pai, estava então um pouco triste por ter de adiar algo pelo qual estava muito entusiasmada para fazer. Mas a vida é assim mesmo: planeamos, fazemos planos e depois, acontecem imprevistos que dão a volta à coisas e os planos deixem de correr como planeado. 

Mas depois recebi um telefonema, do programa de ocupação de tempos livres, a dizerem-me que a partir da próxima Segunda-feira vou começar a trabalhar, das 14h às 18h durante as duas primeiras semanas de Agosto. E pronto, voltei ao estado eufórico e feliz.

Agora, estou aqui com o Magalhães na cama, a tentar acalmar este meu coração e estes meus nervos traiçoeiros.

Este dia foi o dia mais esquisito que tive nos últimos tempos... Mas apesar de tudo, apesar de ter tido de cancelar planos, apesar de estar aqui de cama a tentar não pensar muito em nada (porque só o acto de pensar a mim faz-me mal, ainda por cima nesta altura...), não consigo apagar da cara o sorriso que aqui se instalou.

Fogo, já não era sem tempo de a sorte nos vir bater à porta! Estou tão feliz e contente pelo meu pai (e por mim também) que não sei como tanta felicidade me cabe no peito!

O dia de hoje foi uma monta russa de emoções...mas toda eu sou uma montanha russa de emoções - assim como é a Vida.

E A VIDA É BOA QUANDO QUER, não se esqueçam...se por acaso estiverem a passar por uma má fase na vossa Vida, ou se estiverem a ter um mau dia, lembrem-se que a Vida é como uma montanha russa: existem altos e baixos. A subida é vagarosa; quase que penosa e ansiamos por chegar ao topo. Depois, a queda, é bem mais rápida e acontece num abrir e fechar de olhos, deixando-nos a pedir por mais. Há também as voltas e voltas que ela dá - os loops da montanha russa. Mas durante esta viagem louca, nada é eterno. Tudo muda e quando nós menos esperamos, é quando a Vida nos sorri e nos surpreende.

Existe uma quote que é a seguinte: "Every day may not be good, but there's something good in every day". Não que este dia tenha sido mau, muito pelo contrário, mas o que esta frase transmite é que, apesar de todos nós termos dias menos bons, péssimos até, fases más na nossa Vida, há sempre algo bom ao qual nos podemos agarrar, quer esse algo seja a família, os amigos, os namorados ou namoradas, os nossos animais, o facto de estarmos vivos e de termos uma casa, uma cama onde dormir, uma vida que muitos cobiçariam, por muito que nós às vezes lhe tiremos crédito. Há sempre algo bom ao qual nos podemos agarrar durante as fases menos boas, para depois podermos celebrar quando as coisas começam a acontecer e a sorte nos vem bater à porta.

Finalmente, ela bateu à minha - à nossa. E eu, obviamente, deixei-a entrar e recebi-a de braços abertos.

28
Jul14

Volto já!


alex

Vou ali até ao Meco e volto na Quarta-feira...não se importam que eu me ausente mais estes dias pois não? Tenho de aproveitar para matar saudades da D. que veio lá daquele campo de férias e ver se ao mesmo tempo mato saudades da praia, à qual ainda não fui este ano...

Mas passa a correr, não se preocupem! 

Até Quarta!

 

27
Jul14

Ter talento


alex

Dizem que há pessoas que nascem com talento. Dizem que há pessoas que descobrem o seu a certa altura da vida. Há até quem afirme que todos nós viemos a este planeta com um propósito - mas isso é outra coisa diferente daquela que eu quero aqui falar hoje.

Ontem passei o dia no Cartaxo para depois à noite poder ver um espectáculo no centro cultural, feito por uma academia de artes performativas que funciona como um campo de férias. A D. já lá andou umas quantas vezes e este ano, passou lá estas últimas duas semanas. Bom, para quem não sabe, a D. é uma das pessoas mais queridas para mim; é mais do que uma amiga ou uma pessoa com quem eu sei que posso sempre contar - ela é, digamos, a pessoa que me completa sabem? Estão a ver a amizade da Christina Young e da Meredith Grey em Grey's Anatomy? Para mim, ela é a minha pessoa, assim como a Meredith é a pessoa da Christina (sendo eu a Christina, obviamente!).

E esta minha pessoa tem um talento do caraças. É que não há outra forma de o dizer! Ela é talentosa como o raio e no entanto, não sabendo bem se é por ser uma pessoa humilde ou se insegura, ela não tem bem a noção do quão fantástica é. E eu só gostava que ela o soubesse.

Ela não é "boa" a representar ou "boa" a cantar. Ela é fenomenal. Ela encaixa na categoria das pessoas que nascem com talento. É claro que depois, é algo no qual temos de trabalhar ao longo da nossa vida, se queremos crescer e ver o nosso talento a crescer  connosco - tal como uma árvore, temos de a regar constantemente para ela poder dar frutos (está correcta esta analogia? oh bem). Ela teve um papel este ano, na peça que o grupo de teatro da minha (agora antiga) escola fez, chamada Matilde da história "Felizmente há Luar" e deixem-me que vos diga que ela pôs pessoas a chorar e eu arrepiei-me umas quantas vezes ao vê-la em cima daquele palco.

Ontem, não foi diferente. Apesar de ser um espectáculo completamente diferente, porque conjugava ballet, teatro e canto, ela brilhou na mesma, apesar de não ter tido um papel de grande destaque. Mas aí é que se vê as pessoas com talento real - puro. Elas não precisam de ser as protagonistas ou de terem papéis de grande destaque para brilhar. Elas brilham por si só e por muito grande ou pequena que seja a sua participação num projecto do tipo, é para elas que os nossos olhos se desviam e é nelas que o nosso olhar se foca durante o resto do espectáculo. Ela é daquelas pessoas que nós vemos em cima de um palco e pensamos: "Fogo, esta miúda é uma força da Natureza. Ela não tem jeito para a coisa - ela arrebata com a coisa toda!" 

Ela transforma-se. Seja para representar, para cantar ou até para dançar (sim, ela também se mexe muito bem!) ela transforma-se por completo!

Enquanto que eu, que sou assim meio que impulsiva, desbocada e por vezes até um pouco agressiva e que sou conhecida por ser completamente passada dos carretos, ela é uma rapariga mais delicada, mais a tombar para o adorável e fofinho (mas também tem a sua quota parte de loucura, não fossemos nós entendermos-nos tão bem!). No entanto, quando pisa um palco, é como se estivéssemos a ver a pessoa que ela realmente é e que muito pouca gente tem a oportunidade de conseguir ver: forte, apaixonada e talentosa (para caraças!).

É daquelas pessoas que, se não passar o resto dos seus dias a fazer aquilo que ela obviamente mais gosta de fazer, seja à frente ou por detrás das câmaras e das cortinas, vai deixar muita gente chateada (e eu não sou lá muito agradável quando fico chateada...eu não sou muito agradável no geral, mas pronto).

Ela nasceu com talento. Não foi o talento que nasceu com ela - se é que isto faz sentido...faz? Eu acho que sim. Mas o meu objectivo com este texto é, de certa forma, expressar o quanto eu a admiro, enquanto pessoa e enquanto artista. Porque ela É, inquestionavelmente, uma artista.

E uma artista do caraças! Quando o nome dela correr as bocas do mundo, eu venho aqui dizer-vos o seguinte:

"Eu bem vos disse!"

Pág. 1/7

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2015
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2014
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2013
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2012
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D