Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Something New

porque sempre que se fecha uma porta, abre-se uma janela

porque sempre que se fecha uma porta, abre-se uma janela

Something New

30
Mai14

Pausa


alex

Esta semana foi...atribulada. Então o dia de hoje, nem se fala! É muito stress, muita coisa para fazer, muito em que pensar e depois, pelo meio, ainda acontecem emprevistos, que temos de resolver à velocidade da luz.

Hoje, só vim aqui para ver os horários dos transportes, porque amanhã é dia de rock in rio aqui para a minha pessoa...ah pois é! Não ganhei o concurso que andou aqui a circular pelo sapo, mas felizmente um amigo meu conseguiu arranjar-me bilhete e por isso, amanhã lá estarei, com mais uma mão cheia de amigos, e mal posso esperar para me divertir e descontrair depois de umas semanas dífceis e stressantes.

O pior ainda está para vir, mas por agora é desfrutar destes dias de diversão e descontração e o resto...logo se vê.

Agora vou só ali cair redonda na cama, para amanhã estar fresquinha.

29
Mai14

Normal


alex

Se há algo que ela sempre odiou, foi o facto de o seu corpo tomar controlo dela, mais vezes do que aquelas que ela gostaria. A forma desesperante como pedia, olhando para o tecto do seu quarto, que o aperto no seu peito desaparecesse, que as palmas das suas mãos deixassem de suar, que o seu estômago deixasse de agir como se uma tempestade habitasse dentro dele.

Quantas não foram as vezes em que desejou poder controlar as lágrimas, ou fazer com o que o seu coração parasse de bater a mil.

Quantas vezes não desejou ela poder não ficar assim, desta forma, por coisas que aos olhos de uma outra pessoa, seriam pequenas e insignificantes? 

Foram tantas as vezes em que ela pediu para ser normal. 

E de todas as vezes em que pediu, o seu pedido foi ignorado. Até ao dia em que ela deixou de pedir e conformou-se. Habituou-se.

Habituou-se a ser assim. Aceitou-o como sendo uma parte dela; uma parte tão grande dela que jamais poderia ser apagada.

E então, de vez em quando, mais frequentemente do que ela deixa transparecer ou gostava que fosse, o aperto no peito torna-se insuportável, o bater do coração tão rápido que toda a gente o conseguirira ouvir, se prestassem atenção. Entrelaça as mãos uma na outra e finca as suas unhas nas palmas, deixando-lhes marcas em forma de meia lua. Sorri e finge que está tudo bem, quando se encontra acompanhada.

Chora e deixa cair a máscara quando está sozinha.

Ela só gostava de ser normal. De não se sentir assim de cada vez que algo não corre como planeado, de cada vez que pensa no dia de amanhã, de cada vez que, simplesmente, acorda. Gostava de não se sentir presa a estas correntes, que lhe pesam mais do que o que as pessoas possam pensar.

Quantas não foram as vezes em que ela, com lágrimas nos olhos, não olhou para o céu e pediu: "Faz de mim alguém normal."

E quantas não foram as vezes em que a resposta que ouviu foi o silêncio?

E assim, o silêncio tornou-se no seu maior e melhor aliado. Perdida nele, ela nunca foi normal, como sempre quis.

Mas continuou a viver, com o silêncio como seu melhor companheiro.

26
Mai14

Como as flores


alex

Chega a uma altura em que fonte seca. Em que perdemos a vontade de chorar todas as noites, sozinhos no conforto dos nosso lençóis, sempre pela mesma razão. Chega a uma altura em que nos cansamos.

Ficamos cansados de amar alguém tão verdadeira e fortemente como amamos aquele por quem choramos.

Mas não choramos para sempre. A fonte seca.

Podemos não deixar de o amar, mas deixamos de passar noites em branco, com as lágrimas do desgosto a marcarem a fronha da almofada, por causa dele.

Porque o amor é como uma flor: sempre bonita se regada, morta se deixada à sede.

Porque uma pessoa cansa-se; não de amar, mas de sofrer por amor.

 

 

Uma prenda de aniversário atrasada, mas bem bonita...um vaso das minhas flores favoritas. Estas, eu não vou deixar morrer à sede...

25
Mai14

O Dia


alex

Ontem foi um dia especial. Não por ter feito 18 anos, mas por ter estado rodeada de pessoas magnificas, que todos os dias me vêm crescer e que de certa forma, contribuíram cada um do seu jeito para esse crescimento. Tenho a certeza que assim continuará a ser!

Não consegui, no entanto, dar um daqueles discursos todos bonitos e lamechas que me pediram. Não sabia o que dizer, pura e simplesmente. Sou boa a improvisar, mas naquele momento foi como se o meu cérebro se tivesse esquecido de tudo e as palavras perderam-se por entre a imensidão de sentimentos que me assolavam naquele momento. Mas estou muito agradecida, muito, muito, muito! Por ser uma jovem, agora adulta, que pode nunca ter tido muito, mas que sempre teve tudo por ter pessoas tão fantásticas na sua vida.

Uns são família de sangue, outros família do coração (amigos) mas no entanto, para mim, não há distinção pois todos eles me conhecem há 18 anos e todos eles estiveram presentes nos momentos mais importantes, bem como noutros não tão importantes.

Não podia ter pedido por nada mais e se algum dia eu duvidar do poder que é o da família, por favor dêem -me um abanão e avisem-me.

Porque não há nada melhor que isso.

 

 

 

Tenho várias fotos de ontem, mas deixo aqui apenas duas, ambas do meu bolo, que foi feito por uma das amigas/familiares. Estava lindo, lindo, lindo! O que me custou parti-lo... 

 

 

 

24
Mai14

RIR é sempre bom!


alex

Ora bem... como faço sempre aos fins-de-semana, vim ao Sapo ver o que havia de novo por aqui, nos destaques, etc. E não é que dou de caras com um concurso que a sapo está a fazer para se ir ao Rock In Rio no dia 31?

Pois bem, aqui está a minha participação e a minha razão: hoje faço anos. E seria uma prenda de aniversário fantástica se ganhasse os bilhetes.

Para além disso, durante estes anos todos de RIR, devo ter ido a pelo menos quatro e sempre foi o meu festival de música favorito. O ambiente, a atmosfera que se vive, os artistas maravilhosos que pisam os vários palcos que estão dispostos pelo parque da Bela Vista, e, mais recentemente, as cidades estrangeiras que decidem reproduzir no festival para nos dar a conhecer uma parte diferente deste mundo tão grande e bonito!

O Rock In Rio é sem dúvida um espectáculo por si só, que não necessita de muito que se lhe diga a seu respeito, porque quem lá vai sabe e vê por si a grandiosidade deste festival! E só o nome diz tudo: RIR, que é o que uma pessoa não se cansa de fazer quando lá está!

Por isto, gostava de ganhar os bilhetes e deixo aqui também algumas fotos de um dos meus dias favoritos de toda a minha vida, o dia em que vi a minha banda favorita no Rock In Rio 2012: os Maroon 5.

 

 

Eu e um amigo meu (cujo identidade vou preservar)

 

 

 

E duas das minhas fotos favoritas que tirei a um cantor que admiro imenso,

o Adam Levine, e que pude ver ao vivo graças ao Rock In Rio, em 2012!

Adorava poder reviver a sensação que é de ver alguém que admiramos muito

ao vivo!

 

 

Pág. 1/4

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2015
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2014
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2013
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2012
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D