Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Something New

porque sempre que se fecha uma porta, abre-se uma janela

porque sempre que se fecha uma porta, abre-se uma janela

Something New

05
Mar14

Vou fazer por isto

alex

Falta 1 mês para as férias da Páscoa. Faltam 3 meses para os exames. Faltam 4 meses para a vida como eu a conheço acabar. Já está mais do que claro para mim que, este ano, a Faculdade não é uma opção. E eu sei que há as bolsas e o estudar à noite e trabalhar durante o dia e muitas outras possibilidades. Mas é complicado e não é possível, agora pelo menos. Confiem em mim...

Eu sei que é muito difícil arranjar trabalho hoje em dia. Só com o 12º ano. Eu sei porque o meu pai está desempregado (pela segunda vez) há um ano e nem o 12º ele tem... Mas eu quero tentar. Eu quero arranjar um emprego e começar a poupar a sério. Poupar tudo o que conseguir para, daqui a um ano, estar a planear a minha estadia lá fora... Eu nunca quis estudar cá. Nunca. Eu gosto do nosso país, mas desde nova que sinto que a minha vida não está aqui. Sempre tive um desejo muito grande em ir para fora estudar. E se tenho de trabalhar para isso, enquanto todas as pessoas à minha volta vão para a faculdade, então que seja.

Eu não preciso de fazer aquilo que os outros todos fazem só porque me dizem que é assim que tem de ser feito. As pessoas que me deviam apoiar, assim o fazem. Os meus pais só querem o meu bem e felizmente apoiam-me. 

"A Vida é tua. Quando eu tinha a tua idade, eu não quis ir para a Faculdade. Os teus avós podiam pagar, mas eu não quis. E não fui. Não te posso dizer que foi a melhor decisão da minha vida, mas eu não tinha um objectivo como tu tens. Eu só não queria continuar a estudar. Tu queres ir estudar para fora. Muito bem, vamos então fazer por isso. Vai fazer por isso". 

Foi isto que a minha mãe me disse. 

Vou fazer por isso. É isto que eu quero. Sempre foi. Eu estava era a ser pressionada pelas pessoas à minha volta, pelos meus colegas que vão todos para a Faculdade, pela sociedade... Mas dentro de mim, eu sempre soube que o que eu queria mesmo era ir estudar para fora. E fazer Erasmus para mim, só, não chega. E eu sei que isto é muito mais difícil feito do que dito, ser estudante num outro país, viver longe de tudo e todos, da nossa família... Mas é o que eu quero. 

E eu vou fazer o que eu quero, porque é isso que, a longo prazo, me vai fazer feliz.

04
Mar14

Just us

alex

Quando atendeu o telefone apercebeu-se de imediato que do outro lado da linha, ela chorava.

"O que se passa? Estás bem, aconteceu alguma coisa?"

Ela soluçou e respirou fundo, tentando acalmar-se. Era tão difícil.

"Não aconteceu nada... Estava só a pensar. E tu sabes o que me acontece quando eu penso."

Ele sorriu. Sabia perfeitamente.

"No que estavas a pensar?"

"Em mim, em ti, em nós... Se o que estamos a fazer é o correcto." 

Ela sentiu mais lágrimas assomarem-lhe aos olhos. Não conseguia controlar-se.

"Não chores... Tem calma. Respira fundo. Vamos contar de 20 para trás, como costumamos fazer sim?"

Ela abanou a cabeça, embora ele não a conseguisse ver.

"20..."

"19..." - disse ela baixinho, mas alto o suficiente para ele a ouvir.

"18..."

 

....

 

"0" - disseram os dois ao mesmo tempo.

O coração dela já não batia tão descompassadamente, as lágrimas tinham deixado de lhe desfocar a visão, o seu peito já não doía com tanta intensidade.

"Vês? Conseguiste. Consegues sempre. Agora, respondendo à tua pergunta... É o correto sim. É a única maneira que temos de fazer as coisas."

"E se não for? E se houver outra maneira?"

"Tu foste a primeira a dizer que não havia." Ele começou a ficar preocupado. Agora era o coração dele que batia mais depressa.

"Eu sei... Mas disseram-me que há sempre outra maneira. Há?"

"Quem te disse isso?"

"Não importa... Mas achas que há?"

Fez-se silêncio. Durante uns minutos ficaram assim, petrificados, ambos envolvidos pela escuridão dos seus quartos. A noite já ia longa. Estavam ambos cansados. Mas ficaram assim, em silêncio, durante um bom bocado.

"Para mim não há. E para ti?"

Ela pensou antes de responder. Selou os lábios com força e puxou as cobertas mais para cima quando sentiu um arrepio repentino percorrer-lhe a espinha. Ela sabia a resposta.

"Não. Mas os outros dizem que sim."

"O que importa os outros? Desde quando te importas com aquilo que os outros dizem?

"Não são uns outros quaisquer..."

"Que importa? Até podia ser o Papa. Os outros não são nós. Não sabem. Nós podemos contar-lhes, tentar explicar-lhes, tentar fazê-los perceber. Mas eles nunca vão conseguir. Sabes porquê? Porque os outros não são nós."

Ela suspirou. Limpou a cara húmida com a ponta do seu lençol. Que se lixe.

"Eu sei. Tens razão. Ficas comigo até eu adormecer?"

"Ok"

Ela sorriu. 

"Ok."

Fechou os olhos e deixou-se envolver pelos seus sonhos. Ao longe conseguia ouvir a respiração do seu amigo. Conseguia ouvir o barulho de fundo da sua televisão. Estava a ver "Friends". Imaginou-se deitada ao lado dele, com a cabeça deitada no seu peito. Riam-se com as parvoíces que a Phoebe dizia e com as piadas sarcásticas do Chandler. Riam-se e eram eles.

Só eles e mais ninguém.

03
Mar14

Uma nota pequena sobre os Óscares

alex

Quando vi o filme "12 Years a Slave" fiquei imediatamente apaixonada pela actriz Lupita Nyong'o. Mas que papel que esta mulher fez. Eu adorei o filme. É um filme com uma história muito forte e poderosa e o elenco fez juz à mesma. Por isso não foi de admirar que ontem tenha ganho o melhor filme e que a Lupita Nyong'o tenha ganho o Óscar de melhor actriz secundária.

E para mim era a mais bonita da cerimónia. Só lhe falta um bocadinho de peito, mas tirando isso, adorei todo o conjunto, desde o vestido à bandelete. Fez-me lembrar a Cinderela.

Adoro os Óscars. Fico tão feliz por todos os que sobem aquele palco naquela noite e que são galardoados e recompensados pelo seu trabalho.

Ao contrário de muita gente, não fiquei desiludida com o facto de o Leonardo DiCaprio não ter ganho. Eu sempre gostei dele, mas temos de admitir que por muito bom actor que ele seja e por muito bem que tenha estado no Wolf of Wall Street, o Matthew Mcconaughey levou o Óscar de melhor actor e merecia-o. Para quem ainda não viu o Dallas Buyers Club, veja porque é um filme com performances espectaculares... e o homem está irreconhecível! Aquilo é que é ser um actor, de corpo e alma (tanto ele como o Jared Leto estiveram fantásticos e mereceram as estatuetas).

A minha irmã viu a cerimónia comigo e a certa altura disse: "Também quero uma estátua daquelas!"
Não és a única querida irmã! 

 

❤️💜❤️💜

É de destacar esta parte do discurso da Lupita... Adorei!

03
Mar14

Vai e vem; e pelo caminho...Sê tu.

alex

Ela caminhou por entre os finos pingos de chuva que naquele dia não tinham ainda cessado. De cabeça baixa, coração pesado, mente cheia, lá ia ela em direcção a casa. A partida estava para breve. O regresso ainda não. Mas ela regressaria. Mais completa, mais crescida, mais destemida, mais diferente, mais, mais e mais. Sempre mais. Nunca menos. Sentia a revolta no seu estômago, o aperto no seu peito, a dor de deixar, durante dois meses, quem e o que a fazia mais feliz. Mas caminhava com a certeza de que quando voltasse, a razão dessa felicidade estaria no mesmo sítio, pronta a recebê-la de braços abertos, com um sorriso na cara. Sabia que não estava a deixar nada nem ninguém para trás; antes pelo contrário. Estava a caminhar em frente, com quem amava do seu lado. Os dias de andar para trás já lá iam. Agora o único caminho era em frente. 

Então assim ela fez. Caminhou, em frente, e com um destino no seu horizonte. Destino esse que irá mudá-la e no entanto, fazê-la permanecer igual a si mesma. Lutadora, inteligente, trabalhadora, amiga e companheira, sábia. Irá ganhar e irá perder. Mas se há algo com o qual sempre poderá contar, vá para onde for, durante o tempo que for, é com as pessoas que ficam e que a amam e que sentem um enorme orgulho em terem alguém como ela nas suas vidas.

Vai e sê tu. Porque não há mais nada nem ninguém mais maravilhoso que tu. Sê tu e verás que estes dois meses valerão a pena.

Boa sorte M.

Pág. 5/5

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2019
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2018
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2017
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2016
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2015
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2014
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2013
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2012
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D