Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Something New

porque sempre que se fecha uma porta, abre-se uma janela

porque sempre que se fecha uma porta, abre-se uma janela

Something New

22
Nov13

Há coisas que me ultrapassam #2

alex

Tomamos tudo por garantido.

E no momento em que a Vida nos prova que nada nem ninguém é nosso, ao tirar-nos o chão dos nossos pés, é que nos apercebemos de que nada está garantido.

Nem a nossa vida.

Apenas a morte.

Essa não está só garantida como é certa.

Há coisas que me ultrapassam. O pai de uma amiga minha ter morrido enquanto lutava pelos seus direitos na manifestação dos policias, é uma num mar de muitas.

 

Grateful♡

São estas coisas que me relembram o quão sortuda sou e o quão agradecida estou por ainda aqui estar, com as pessoas que mais amo do meu lado.

Nem todos podem dizer o mesmo.

22
Nov13

Sexiest Man Alive

alex

Eu sei, eu sei. Nem toda a gente acha o Adam Levine um homem bonito, interessante ou sexy.

Mas quem me conhece sabe que eu acho que ele é tudo isso e muito mais e que no momento em que ouvi a noticia sorri que nem uma parvinha, porque vou poder dizer um dia, que o meu marido foi considerado The Sexiest Man Alive de 2013.

Digam lá que não é algo de que todas nós gostariamos de nos poder gabar? 

Ele é lindo, maravilhoso, tem tatuagens, canta divinalmente, vai estrear-se como actor ao lado de Keira Knightley, lançou a sua colecção de roupa e tem uma fragrancia só sua (claro, que isto hoje quem não tem uma fragrância não é celebridade que se preze).

A somar a isto tudo, é agora o Homem mais sexy de 2013.

Gostos não se discutem.

E quem não gosta come menos, que eu cá delicio-me toda.

E tenho dito. 

 

 

 

 

21
Nov13

Há coisas que me ultrapassam

alex

A inveja é uma coisa muito feia, sempre ouvi dizer.

Mas há que reconhecer que inveja, todos nós temos. Todos nós sentimos inveja ao longo da nossa vida. 

Assim como tanta outra coisa, está na nossa natureza.

Eu própria confesso que sou um pouco invejosa. Egoísta não, mas invejosa...

Por vezes dou comigo a ter um pouco de inveja até dos meus. Daqueles que me são mais queridos.

Ou porque conseguiram uma nota que eu não consegui, ou porque têm a possibilidade de ir à viagem de finalistas e eu não, ou porque têm uma vida mais facilitada que a minha e têm assim um futuro garantido...por vezes sou invejosa.

Mas eu tenho a decência de o guardar para mim. Não ando por aí com a frase: "Tenho inveja de X porque Y" escrita na testa.

Sou muito boa a fingir, a esconder. 

Tenho perfeita noção de que nem toda a gente o consegue fazer tão bem como eu. 

Mas bolas, há uma coisa que se chama amizade, que a meu ver, significa muita coisa, sendo uma delas reconhecer o mérito dos nossos amigos, por muito que nos custe, e engolir aquele sapo que nos ficou preso na garganta por não termos sido nós no lugar deles.

Se eu contasse a quantidade de vezes que já o fiz pelos meus, acho que ficava aqui a noite inteira e por isso, poupo-vos de tal ( a vocês e a mim também).

Mas se há coisa que me deixa mais triste e revoltada é o facto de que, quando sou eu a atingir um objectivo meu, a concretizar algo, a fazer algo bem (o que não acontece com muita frequência), gostam de me tentar arrancar a satisfação de o ter conseguido fazer.

Mas custa assim tanto fingir um sorriso e deixar sair um "Boa, parabéns!" e deixarem-me ficar satisfeita com algo que consegui alcançar, por muito pequeno e insignificante que isso possa ser para os outros?

Não entendo. Alguém que me elucide... como é que há pessoas capazes de serem tão invejosas ao ponto de não conseguirem esconder a sua inveja daqueles que mais os amam? Ao menos finjam que estão felizes por nós! Só eu sei o quanto é difícil, mas fogo, é o mínimo que podemos fazer por aqueles que mais amamos!

Há coisas que me ultrapassam. Esta é só uma num mar de muitas.

18
Nov13

Os olhos são o espelho da alma

alex

Ás vezes gostava de me ver através dos olhos de outra pessoa.

Há quem deseje ter o poder de ler mentes; eu não.

Eu não quero ler mentes. 

Quero ver-me através dos olhos de outro que não eu, porque o que os meus olhos vêem não me agrada.

Mas mais do que tudo, desejo conseguir ver-me através dos teus olhos.

Esses olhos castanhos claros que iluminam os meus sonhos repletos de escuridão.

Esses olhos que já tantas vezes contemplei, mas dos quais nunca me canso; nunca me cansarei.

Gostava de me ver como tu me vês.

No fundo...gostava de me ver sem ser com os meus olhos, porque os meus olhos estão marejados das lágrimas que insistem em aparecer nas alturas mais impróprias; estão cheios da dor que a tua ausência me causa, cada vez mais a cada dia que passa; estão repletos do amor que sinto por ti e que teima em não partir.

Os olhos são o espelho da nossa alma.

E a minha está dilacerada.

Por isso e só por isso, gostava de me ver através dos olhos de alguém que não eu.

Porque assim não veria a rapariga frágil, destruída, dilacerada que vejo cada vez que me olho ao espelho.

Cada vez que me vejo através dos meus olhos, não me vejo a mim, mas sim a rapariga que te ama com todo o seu coração e que chora por te amar com tamanha intensidade.

Vejo a menina que te ama, enquanto todos os outros me vêem como a menina que te amou.

Por isso é que gostava de me ver através dos olhos dos outros e dos teus.

Porque eles e tu, vêem tudo o que eu não vejo. 

17
Nov13

Mixórdia

alex

Este primeiro período não tem sido nada fácil. 

Ao todo, e sendo sincera, este período da minha vida não tem sido nada fácil.

O fim do ano aproxima-se a uma velocidade que me assusta...

Já se vêm lojas, centros comerciais e até algumas casas a envergar decorações natalícias.

Estamos mais ou menos a meio do mês de Novembro e o frio característico desta altura do ano já se faz sentir, pelo menos aqui na minha zona.

Gostava de poder escrever mais frequentemente, porque sinto falta disso. 

Gostava ainda mais de poder ler com mais frequência, coisa que tenho feito pouco, devido também ao facto de ter andado a "ler" o Memorial do Convento (não saio do mesmo capítulo à uma semana e cada capitulo tem cerca de 4/5 páginas).

Tenho no entanto, desde à uns dias para cá, andado a ouvir (sim ouvir) um livro que andava para ler à imenso tempo. Como o dinheiro é pouco e há que poupar para o Natal que se aproxima, consegui arranjar o audiobook do Divergent (for free!) e fiquei rendida.

No entanto, nem isso agora posso fazer visto que tive de ir pôr o meu telemovel para arranjar (outra vez).

Enfim...este post é só uma grande mistura de coisas, uma grande confusão que reflecte um pouco o estado da minha vida neste momento.

Não tenho tido paciência nem tempo para me agarrar às coisas de que gosto tanto, sem ser ver de vez em quando ver uma série ou um filme.

Mas como eu disse, o tempo passa a correr e não tarda nada, estou de férias de natal.

Até lá é manter a cabeça erguida, tentar organizar melhor o meu tempo e não me deixar apanhar pela escuridão que tem assombrado os meus dias.

A vida está complicada...não só a nível escolar, mas principalmente a nível familiar e pessoal.

Mas nada de desesperar. Nada de desistir.

Apesar de cansada, vou continuar.

Porque como disse hoje o professor de body combat, se estamos cansados é porque estamos vivos. Pronto, a Lili Caneças disse algo parecido uma vez, e soa um pouco estúpido, mas dito naquela altura e por ele, fez sentido.

Ah sim, essa é outra...hoje fui a uma aula de zumba e body combat para ajudar a minha irmã e os restantes finalistas a angariar dinheiro para a sua viagem, e tenho a dizer que fiquei fã de body combat.

Sempre tive um certo fascínio por desportos que envolvam boxe ou kickboxing e body combat é perfeito para aqueles que gostam desse género de desporto, mas que querem também incluir um pouco de cardio na sua rotina desportiva.

Eu bem que ando a precisar de praticar desporto, mas o dinheiro mais uma vez é um impedimento porque as aulas (pelo menos aqui na minha zona) são um balúrdio.

Enfim, já não sei onde este texto vai...

Acho que é só isto.

Estou cansada, mas não desisto. Ainda falta um mês e entretanto, muita coisa pode acontecer.

Nunca baixem os braços, por muito difícil que seja. Eu sei, sei o quão tentador é, mas não o façam.

Porque assim que o fazem, é muito díficil voltar a erguê-los.

É fácil desistir.

E eu não gosto de fácil.

Nunca gostei. 

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2019
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2018
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2017
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2016
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2015
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2014
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2013
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2012
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D