Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Something New

porque sempre que se fecha uma porta, abre-se uma janela

porque sempre que se fecha uma porta, abre-se uma janela

Something New

29
Abr13

Today it was a good day


alex

É bom quando o nosso esforço e empenho são reconhecidos. 

Sou uma perfeccionista. Quando mergulho de cabeça em algo, seja um trabalho escolar ou um outro projecto qualquer, tem de estar tudo conforme a minha visão de perfeição.

Como tal, não sou boa a trabalhar em grupo, confesso. Sou demasiado mandona e tenho tendência a encarregar-me de quase todo o trabalho. Sou eu que delego as funções, que dou grande parte das ideias, que no fundo, é a base e toda a estrutura de um trabalho. 

Contudo, com tempo e empenho, tenho tentado não ser tão...demasiado perfeccionista e mais colaborativa.

Posso dizer que tenho sido bem sucedida e hoje, foi a prova disso.

Este período as apresentações orais a português são todas em grupos de duas pessoas. Fiquei com o P., um grande amigo meu já aqui antes mencionado, e no inicio fiquei um pouco apreensiva. Mas ele ajudou e bastante. Empenhámos-nos os dois na apresentação, preparámos um power point informativo mas ao mesmo tempo, interessante e fizemos até um vídeo, onde eu encarnei a personagem de João da Ega e fui entrevistada pelo P. Toda a turma adorou o trabalho, e a professora gostou tanto que diz que vai mostrar o vídeo aos outros professores.

Tivemos um Muito Bom. O que no final do período deve-nos valer um sólido 18 ou 19.

É em alturas como estes que me orgulho de ser quem sou.

Perfeccionista, empenhada e sim...por vezes demasiado exigente comigo própria. Mas apenas porque sei que tenho as capacidades necessárias para fazer melhor do que tenho vindo a fazer.

Estou feliz também pelo P. que trabalhou muito bem comigo e que levantou a sua nota na apresentação oral, em relação ao período passado.

Estou orgulhosa de nós, do nosso trabalho, do nosso empenho.

E nem as bocas foleiras que alguns elementos da turma mandaram me tiraram o sorriso da cara.

Porque esses, o que fizeram? Foram ao google e tiraram de lá um trabalho já feito. Decoraram-no e apresentaram-no à turma. E mal. A professora apercebeu-se e deu-lhes negativa.

E agora pergunto-me: não é isto pura inveja? É pois.

Mas então, se queriam ter uma nota como a nossa, se queriam ser reconhecidos pela professora, se queriam ser bem sucedidos, porque é que não se empenharam e trabalharam? Porque é que em vez de tomarem como deles, algo que era de outra pessoa, não perderam mais do que dois minutos das suas preciosas vidas (onde a única preocupação é a que horas têm de estar no café) e fizeram um trabalho de que se pudessem orgulhar?

Porque eu orgulho-me do que fiz em conjunto com o P. Podíamos até ter tirado uma nota pior, mas ao menos ficaria de consciência tranquila porque sabia que tinha posto a minha alma e coração no trabalho. Sabia que tinha sujado as mãos e feito algo a que posso agora chamar "meu".

Porque sei que, sem esforço, não se vai a lado nenhum. Umas vezes compensa, outras nem tanto. Mas não devemos deixar de tentar ou até, nunca tentar. Porque todos nós podemos, se quisermos, conseguimos. Também as pessoas que perderam tempo a "gozar" com o nosso trabalho, poderiam invés disso ter perdido tempo a fazer um trabalho seu e de jeito, e de certeza que conseguiriam tirar boa nota.

Mas apenas a nós nos cabe a escolha. A escolha de nos empenharmos e fazermos algo de que, mais tarde, nos vamos poder orgulhar, ou escolher não fazer nada; ficar de braços cruzados e ainda assim julgarem-se no direito de criticar negativamente o trabalho dos outros.

Mas enfim...o sorriso da minha cara não me o tiram. Pelo menos por hoje.

Porque depois da apresentação ter corrido bem, porque depois de termos tido uma nota tão boa, vim para casa, fiz um almoço saudável e tive uma tarde bastante produtiva a estudar para o teste de história na sexta.

Hoje foi um bom dia.

Amanhã...só o tempo o dirá.

28
Abr13

Nothing


alex

A escassez de posts esta semana deveu-se, basicamente à escola. Mas não só.

Se comecei a semana motivada e pronta para enfrentar a vida com um sorriso, ao longo da semana essa motivação foi desvanecendo. Tal e qual como o tempo quente e solarengo.

Já não vou nadar à duas semanas, devido a trabalhos, testes e à falta de poses monetárias. Desleixei-me um bocadinho no meu estilo de vida saudável e também na escola. E como tal, não me sinto bem comigo mesma; com o meu corpo e com a minha mente.

Sinto que as coisas não me correram nada bem este ano letivo e agora, já não há muito a fazer porque...falta cerca de um mês para as aulas acabarem. Num mês muita coisa pode acontecer, é verdade. Mas ninguém me garante que no mês que se avizinha, vou conseguir subir as minhas notas, para poder acabar pelo menos, com média de 14, que sinceramente, não me serve de nada.

Neste momento, o futuro não me parece muito brilhante.

Tenho medo.

E quando tenho medo, a vontade de fazer seja o que for, é mínima. Retraio-me, deixo de ser eu. Passo a ser dominada por este sentimento que me sufoca e que ameaça consumir-me de dentro para fora.

No entanto, e apesar de tudo o que mencionei aqui neste post, ainda não posso baixar os braços. Não completamente. Ainda tenho uma réstia de esperança que as coisas mudem. Neste momento é tudo o que tenho. Esse bocadinho de esperança, que ameaça fugir-me por entre os dedos como minúsculos grãos de areia...por isso, preciso de fazer para que ela não me escape. 

Porque se assim for, não terei nada.

E o que somos nós se formos deixados com Nada?

Não somos nada.


Large

25
Abr13

London baby


alex

-"Quero sair. Quero voar. Quero alcançar o sonho. Quero ir ter contigo. Posso?

-No verão. Está prometido. Começa a poupar prima!

-Deal. Vemo-nos em Agosto. Em London baby."

 

E começo hoje a poupar para comprar um bilhete de avião para nas férias ir ter com o meu primo a Londres. Porque ele anda por lá a viver o sonho e disse-me que se eu quiser, posso viver um bocadinho do meu, com ele. O meu aniversário está próximo, e entretanto, hei-de arranjar uns trocos. Tem de ser. Não posso deixar escapar esta oportunidade. 

Um dos meus grandes sonhos sempre foi ir a Londres. 

Não vou realizar todos os meus sonhos, mas alguns, como este, são concretizáveis. Como tal, não vou ficar aqui sentada à espera que me caia um bilhete de avião no colo. Em Agosto deste ano, ou mais cedo (se não for à segunda fase dos exames), vou estar em Londres. 

Tenho de estar.

 

 

Large

21
Abr13

Resumidamente...


alex

Não tenho tido tempo ou paciência. Tenho andado ocupada...com a vida. A vida corre, por vezes demasiado depressa, e se nós não temos capacidade para acompanhar a sua passada, vamos ficando para trás, esquecidos. E a vida continua, como se nela não caisse a responsabilidade de nos levar consigo.

Esta semana foi relativamente calma e bastante positiva. Exceto o teste de intermédio na quarta, que foi uma desgraça, mas que depressa se apagou da minha mente graças à tarde passada na baixa com duas das melhores pessoas que já conheci até hoje.

Sexta fui a um museu aqui da zona e eu, adepta de museus e coisas que tais, parecia uma criança numa loja de doces.

Ontem foi dia de relaxar por completo, passar o dia em casa a ouvir músicas e a restabelecer as minhas preferidas no mp3, que já estava desatualizado, pois toda a música que ouvia era no meu telemóvel, que só tem data de regresso daqui a 3 (longas) semanas. 

Hoje, o dia não podia ter sido mais perfeito. 

Os nossos corpos, juntos, a moverem-se em perfeita harmonia ao som de uma das minhas músicas favoritas, o ambiente de festa, a comida, as risadas, as conversas, o bom tempo, tu e eu...não poderia ter sido melhor, este final de semana.

Mas agora é tempo de descer à terra, despertar para a realidade e pôr as mãos ao trabalho. 

Porque a partir desta semana começam os trabalhos, os testes, os testes, os testes, os testes...o inferno.

Mas sei que hoje, amanhã e depois, vou poder adormecer com um sorriso aberto e verdadeiro na cara, ao recordar aquele momento, tão nosso, tão perfeito, tão único, tão...finito.

E com isto, estou pronta para enfrentar os dias que tenho pela frente. Boa semana a todos e lembrem-se... a vida continua, como se nela não caisse a responsabilidade de nos levar consigo. Por isso, queixo erguido, mangas arregaçadas e toca a viver um dia de cada vez, como se fosse o último!

I just want to stay with you in this moment forever
Forever and ever 
17
Abr13

After a hurricane, comes a rainbow


alex

Tardes como a de hoje, merecem ser repetidas. Uma e outra e outra vez.

Deveria ter virado a página à mais tempo. Deveria ter-me afastado do drama que a rodeava e deveria ter-me rodeado de pessoas como vocês.

Fiéis, preocupadas, carinhosas, que compreendem o verdadeiro significado da palavra "amizade". Que não me julgam com um olhar, mas que me aceitam com um dos vossos sorrisos.

Que me apoiam incondicionalmente, mesmo quando eu não vos peço esse apoio.

Que me conhecem, qualidades e defeitos e que me aceitam como eu sou; que não me tentam moldar à imagem de uma pessoa perfeita, porque a perfeição não existe.

Que me fazem rir, que permitem que eu dançe como uma palhaça no meio de uma loja quando a música "thrift shop" começa a tocar e que, apenas meros segundos depois, se juntem a mim. Que se riam das minhas maluqueiras e que não me olhem de lado por as cometer.

Por me apanharem antes de eu cair.

Por terem sido as minhas companheiras na minha primeira ida ao Starbucks.

Por serem vocês.

Sempre estiveram lá para mim e eu para vocês.

Mas ao deixar o passado onde ele pertence e ao ter virado a página, pude descobrir que a vida é muito mais alegre quando temos bons amigos à nossa beira. Bons e verdadeiros. Porque a sombra que me impedia de ver a vossa luz, foi-se. Agora vejo com mais clareza do que nunca e o meu sorriso é mais amplo e verdadeiro.

Sinto que tirei um peso das costas ao livrar-me da sombra enorme que ela era, que me impedia de caminhar em frente e que me prendia ao chão, mantendo-me sempre no mesmo sítio. 

Vocês brilham tanto, que ofuscuram o negrume da sua sombra e iluminaram a minha vida.

Obrigada, por ao longo destes últimos dois anos terem sido a minha luz, mesmo que eu não vos conseguisse ver com clareza.

Mas agora vejo e bem. Obrigada por este dois anos, obrigada por hoje e obrigada pelo amanhã e pelo depois do depois de amanhã...

Obrigada ♥

Pág. 1/4

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2015
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2014
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2013
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2012
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D