Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Something New

porque sempre que se fecha uma porta, abre-se uma janela

porque sempre que se fecha uma porta, abre-se uma janela

Something New

26
Set12

random

alex

Ontem, nem com uma unha toquei no computador. Passei o dia todo na escola e quando de lá saí, apanhei a maior molha da minha vida. Sim, pois foi, mal sai da aula de educação fisica começou a chover a potes e eu, que ainda tive de fazer uma caminhada até à paragem do autocarro, molhei-me da cabeça aos pés. Na paragem estava tudo a olhar para a rapariga que pingava por todos os lados: le me. Escusado será dizer que cheguei a casa pior que estragada e completamente cansada. Depois de um ótimo dia (pois sim!), ainda fui jantar a casa de uma das minhas avós, para celebrar os seus 75 anos...foi bom estar com a família toda, mas estava tão cansada, que eram onze horas e já estava no sofá a dormir.
Felizmente, hoje, tive a tarde livre e já pus o sono em dia, assim como a leitura dos blogs. O dia de hoje não foi muito melhor que o de ontem, mas depois da sesta bem merecida que fiz, já me sinto renovada e... amanhã é um novo dia! Agora o que precisava de fazer, era rever a matéria que demos hoje a história, porque a atenção com que tive na aula foi...zero! Mas a vontade para tal teima em não aparecer. Talvez deva começar por desligar o computador...just saying.

24
Set12

ninguém sabe

alex

Ninguém sabe o que me vai na cabeça, no coração, na alma. Tal como eu não sei o que vai na cabeça, coração e alma dos outros, esses também não sabem o que eu passo. Não gosto que tirem conclusões precipitadas acerca da minha pessoa, da minha vida. Porque ninguém sabe. Ninguém sabe como eu sofro, ninguém sabe as noites que passo em branco, mesmo depois de ter tomado o meu comprimido. Ninguém faz ideia da dimensão dos meus ataques de ansiedade, de pânico. Ninguém sabe as muitas coisas negras que me passam pela cabeça, os demónios que me acompanham de dia e de noite. Ninguém sabe as dificuldades que eu e a minha família passamos. Ninguém sabe por duas simples razões: eu não demonstro nada disto e não conto nada disto. A ninguém. Nem mesmo aos que me são mais próximos. Os meus melhores amigos têm uma vaga ideia de certas coisas, pois sabem que eu não gasto dinheiro tão facilmente como eles, sabem que eu sofro de ansieadade porque já me viram ter um ataque uma vez, mas não sabem. Ninguém sabe o quanto custa ser eu por vezes. E eu sei...problemas todos nós os temos. Há pessoas a morrer à fome, outras sem um sítio onde viver, outras com doenças terminais e por aí fora...mas esta é a minha vida e estes são os meus problemas. Sinto empatia com os problemas dos outros, espalhados pelo mundo, mas o facto de os problemas dos outros serem piores ou iguais aos meus não me ajuda em nada. Os meus problemas continuam cá, os meus demónios fincam o pé e daqui não saem. Não sou uma pessoa egoista, muito pelo contrário. Ponho sempre os outros e os seus problemas acima de mim e dos meus problemas e quem me conhece sabe isso. Foi por isso que quando precisei do apoio de uma das pessoas que deveria dar-mo, e a resposta que ouvi foi "fdc :x",  uma outra ferida foi aberta, próxima de muitas outras já existentes no meu coração e eu desci à realidade. Sempre estive lá para essa pessoa, sempre. Sempre ouvi os seus lamúrios em relação a este e aquele namorado, sempre a confortei quando o pai e a mãe lhe disseram "não", sempre a pûs acima de tudo e de todos, mas quando eu preciso, o apoio não chega. É por isso que, cada vez mais me convenço de que não posso contar com ninguém para além de mim mesma. Porque ninguém sabe, ninguém compreende. Ninguém. Só eu.

23
Set12

again, today...

alex

Passei o dia todo a sonhar com a fatia de bolo que trouxe ontem lá da festa. Passei todo o santo dia a massacrar-me mentalmente: "não pode ser! Come fruta, uma barra de cereais, mete uma pastilha na boca, mas não abras esse frigorifico alexandra maria!"

Escusado será dizer que não consegui resistir e depois de jantar lá comi metade da fatia, seguida por uma taça de uvas. Como se isso ajudasse!

Ultimamente tenho andado maluca por doces e ontem (e hoje) aquele bolo foi a minha perdição. Tenho de arrancar a receita à pessoa que o fez.
Todo este desejo por doces, dos quais até nem sou grande fã, só pode ser devido ao aproximar do final do mês, que é quando o "grande amigo" das raparigas me vem bater à porta. Isto não pode continuar assim. Esta semana tenho de resolver a minha vida! É inscrever-me no volei e voltar a ser a desportista que em tempos fui...a falta de desporto dos últimos três anos (educação fisica não conta) já se faz notar, pelo menos a meu ver. Talvez seja apenas o meu lado paranoíco a falar, mas a cada dia que passa me sinto pior. Dizem que o exercício físico não ajuda apenas a manter a boa forma física, mas ajuda também a levantar a moral e a sentirmo-nos bem com o nosso corpo. Eu acredito porque, em tempos foi assim para mim e preciso desesperadamente de voltar a sentir-me bem comigo mesma. Por isso, é levantar o rabinho da cadeira e começar a mexer as pernas, os braços...o corpo! É hora de voltar ao mundo do desporto!

 

 

218109_2441019400179_719380973_n_large

 

 

 

 

 

 

 

                       

 

 

 

 

 

23
Set12

bem vindo!

alex

Chegou oficialmente o outono! Ontem, ao sair da tal festa, apanhei com uma chuvinha no meu cabelo esticado (awesome) e mais tarde, quando estava a preparar-me para ir domir, oiço uns trovões. As saudades que eu já tinha de adormecer ao som da chuva e de trovões. Hoje não chove por estes lados, mas o sol anda a jogar às escondidas com as nuvens, dando aquela sensação de que o outono já começou. É de facto uma das minhas estações favoritas, pois ainda não saimos à rua para ficarmos com a cara imediatamente congelada do frio ou com o penteado arruinado por causa da chuva torrencial, mas também já não está aquele calor abrasador que nos faz suar de maneira a que parece que acabámos de tomar banho. E sabem o que mais gosto nesta estação? As cores, o facto de poder voltar a beber chá quentinho antes de ir para a cama e as tardes livres passadas em casa aconchegada no sofá a ler, a ver televisão ou a estudar. Love it!

 

Tumblr_makp005q9m1ql9tfno1_500_large

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2019
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2018
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2017
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2016
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2015
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2014
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2013
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2012
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D