Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Something New

porque sempre que se fecha uma porta, abre-se uma janela

porque sempre que se fecha uma porta, abre-se uma janela

Something New

25
Ago12

sonhos e paixões

alex

Quando era pequena e me perguntavam o que queria ser, a minha resposta saia instantaneamente, estando ela debaixo da língua:

"-Quero ser cantora!"

Isto ainda antes de entrar para a primeira classe, ou primeiro ano - whatever. Sempre tive o bichinho da música dentro de mim. É claro que não me lembro de tal coisa, mas as minhas avós e os meus pais fazem questão de me contarem todos os espectáculos que eu dava para a família, no meio da sala de estar, eu toda bonita e orgulhosa sentada em frente ao meu piano azul de brincar (com microfone incorporado!), a cantar músicas das Spice Girls, das Doce Mania (as originais), dos Excesso que eram a minha banda favorita e de muitas outras. Algumas até inventadas por mim. Era uma animação, segundo a família. Sempre foi um sonho meu, ser cantora, aprender a tocar guitarra, escrever as minhas próprias músicas e simplesmente viver disso. Mas depois cresci e o sonho da música foi ficando cada vez mais pequeno e impossível de ser alcançado. Mas no fundo do meu ser, ainda cá está. Aquela vontade imensa de me lançar no mundo da música, aquela sensação que nos dá no peito quando sabemos que é isso que estamos destinados a fazer. Mas isso não passou e não passa de um sonho. Uns dizem que canto bem e poderia ter hipóteses, outros dizem que não canto mal mas que nunca será suficiente para chegar ao lugar que pretendo. Eu sei, já me ouvi a cantar. Não sou nenhuma Beyoncé ou Celine Dion, mas também não sou nenhuma Fanny. De qualquer das formas, esse sonho foi posto de parte e arrumado num cantinho muito especial do meu coração. Eu escrevo e canto, apenas não o faço para os outros, faço-o apenas para mim. Com o passar do tempo, outros sonhos foram surgindo e deles surgiram a paixão pela escrita e pela leitura, pela informação e divulgação da mesma, pelo mundo do jornalismo...e é para isso que trabalho todos os dias. É para atingir esse sonho e torná-lo realidade que ando a estudar e é esse meio que pretendo seguir, uma vez terminado o secundário. Por vezes a vida é mesmo assim...temos de saber distinguir os sonhos concretizáveis dos "sonhos de almofada", como eu lhes costumo chamar. Uns são alcançáveis e outros não. Servem apenas para nos preencher as noites e por vezes, até alguns momentos mortos do dia. Não vou ser cantora, mas posso muito bem vir a ser uma boa jornalista. Se trabalhar para isso, porque não? Afinal tenho tudo para o conseguir. Tenho o sonho, a paixão e a determinação. O resto vem a seu tempo. Espero.

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2019
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2018
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2017
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2016
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2015
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2014
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2013
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2012
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D