Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Something New

porque sempre que se fecha uma porta, abre-se uma janela

Something New

Uma de muitas

São várias as razões pelas quais eu vim para Londres estudar e trabalhar e, basicamente, fazer a minha vida.

Uma delas é o aliviar um pouco os meus pais no que toca ao dinheiro. Ao vir para aqui estudar, os meus pais não têm de dar um mortal atrás e duas cambalhotas à frente para me pagaram as propinas. Aqui há o student's loan que no final do curso será pago por mim - ou não, depende do trabalho que eu arranjar - enquanto que em Portugal eu não teria essa oportunidade.

Estando aqui, a ganhar o meu dinheiro, ninguém me compra a comida, o papel higiénico, o champô e amaciador, o gel de banho e todas essas coisas que, quando vivemos debaixo do tecto dos nossos pais, damos como um bem adquirido (entre muitas outras coisas).

Em Portugal, se eu me apetecesse salsichas grelhadas para o jantar, telefonava ao meu pai e pedia-lhe com muito jeitinho que passasse no Continente, antes de vir para casa do trabalho, e que trouxesse uma caixa de salsichas frescas. Ou se já não tivesse do meu pão rústico do Lidl, o processo era o mesmo. Por muito que me dissessem: "O que se compra para três, compra-se para quatro", eu sabia (e sei) que não é bem assim. Estando aqui, eles já não têm de gastar dinheiro em certas coisas que gastariam tivesse eu ficado em Portugal. 

Os meus pais estão fartos de me pedir o NIB da minha conta de cá. E eu estou farta de lhes dizer que só lhes dou o NIB quando estiver pele e osso. Porque se uma das razões pelas quais eu vim para cá foi para eles poderem desapertar um bocadinho o cinto, não lhes vou dar oportunidade de ficarem com ele tão apertado que não iam conseguir respirar.

Pedir dinheiro para mim, seja a quem for, é das coisas que mais me custa fazer nesta vida. Não tenho personalidade para que me paguem coisas, seja refeições, saídas ou outras coisas que tais. Não me considero uma pessoa orgulhosa, a não ser neste aspecto.

Porque só eu sei o quanto os meus pais lutam para conseguirem dar à sua família o básico da vida, que passa pela comida, pela casa, pelas coisas de higiene, e outras coisas.

É certo que eu sempre quis vir estudar para fora e que Londres sempre foi a cidade que eu elegia para fazer tal, mas a verdade é que o dinheiro também pesou na minha decisão em vir para cá.

E um dia, quando eu já estiver numa posição em que receba o suficiente para ter a minha vida estável por aqui e ainda me sobrar uns tostões, sou eu que vou pedir o NIB dos meus pais e dar-lhes aquilo que é deles por direito. Porque toda a minha vida eles me deram tudo, mesmo quando não tinham nada.

E vai chegar o dia em que eu vou retribuir com orgulho no peito e um sorriso largo nos lábios.

2 comentários

Comentar post