Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Something New

porque sempre que se fecha uma porta, abre-se uma janela

Something New

Lembretes

Hoje estava pronta para escrever aqui algo deste género:

"Os meus dias é como se fossem só um acumular de horas que passaram por mim sem nada que os preenchesse.

E ia escrever aqui um texto bastante deprimente, a contar-vos o lado menos bom deste caminho no qual me encontro.

Mas depois entrei na página principal do Sapo Blogs e o meu humor mudou completamente - para melhor. Um dos meus textos foi mais uma vez posto em grande display na página principal para os leitores desta plataforma poderem dar um pulinho aqui ao meu canto.

O post em questão é aquele que eu escrevi sobre o meu amigo que me disse que gostava de ser mais como eu - e em como isso me levou a uma reflexão extensa sobre nós enquanto pessoas acabadas de sair da escola e em como temos de ser capazes de fazer escolhas no mundo fora dela.

Fiquei imediatamente mais alegre, o coração mais leve dentro do meu peito. Porque de facto, eu não me canso de sublinhar e de ter provas vivas disso, são as coisas pequenas na Vida que fazem a mais pequena das diferenças.

Mesmo que, ultimamente, não tenha tido grandes ou pequenas coisas a acontecerem-me, o facto de ter visto o meu nome na página principal do Sapo Blogs pela segunda vez, fez-me ver que eu estou a andar devagarinho, mas que não estou parada como por vezes me sinto.

Digamos que sou como o planeta Terra neste momento da minha Vida - vou-me mexendo, devagar, devagarinho, tão devagar que parece que não saio do sítio. Mas passado uns dias, uns meses, vai-se começando a notar que o sítio de onde parti já não é o mesmo onde estou.

Posso vacilar, como aconteceu ontem. Posso dizer coisas como aquela que disse no inicio deste post, porque de facto, é assim que me sinto por vezes. Mas tenho de me lembrar constantemente de que isto é um trajecto que vai testar a minha paciência, a minha determinação e a minha perseverança mais do que uma vez.

Eu tento lembrar-me disto todos os dias mas é sempre bom quando recebemos uns lembretes deste género pelo caminho.

 

AAAAAAAAAH.png

 

Quase que tive um ataque cardíaco...

Quando hoje chego aqui e vejo que tenho uma quantidade anormal de visitas ao blog. Os números para mim não me fazem espécie, seja no bom ou no mau sentido, no entanto e porque ultimamente tenho andado um pouco preguiçosa no que toca aqui ao blog, quase que tive um ataque cardíaco quando vejo que, no dia de ontem, tive 3000 e tal visitas - só no dia de ontem.

Até limpei os óculos para ter a certeza de que estava a ver bem.

Isto devido ao facto de o Sapo me ter posto em destaque, com o texto E depois?, na página principal. Que posso eu dizer perante isto?

Apenas um muito obrigada ao Sapo pelo destaque e um obrigada às pessoas que ainda se dão ao trabalho de ler os meus pequenos (grandes) devaneios. 

Realmente, num dia tão mau como foi o de ontem ter um miminho destes sabe melhor do que comer uma caixa inteira de donuts - e só eu sei o quanto ando com desejos de comer donuts ultimamente.

Obrigada!

Sempre de braços abertos!

Quem já acompanha o blog há algum tempo sabe que eu sou fã de mudanças. Estagnar para mim é o mesmo que deixar-me morrer aos poucos e se formos a contar pelos dedos das minhas duas mãos as quantidades de vezes que eu já mudei, por exemplo, de penteado, os meus dez dedos não chegavam! O mesmo se aplica ao layout do blog - tenho de mudar sempre qualquer coisa, de vez em quando, senão torna-se aborrecido!

Desta vez, todo o Sapo mudou! É verdade que quando abri a página, hoje, pela primeira vez, torci o nariz. Está diferente do que aquilo a que estávamos todos acostumados - muito diferente aliás. Um visual mais moderno, mais clean...diferente. Mas diferente não significa, necessariamente, mau! Aproveitei esta onde de mudanças e mudei umas quantas coisas no meu próprio blog, em solidariedade para com a nossa querida plataforma!

Eu sou apologista da inovação, de mudanças, de inovar - por isso, e como se costuma dizer, primeiro estranha-se e depois entranha-se!

Esta mudança no Sapo não é excepção e há-de haver sempre quem não goste - neste momento, não gosto nem deixo de gostar.

Estou sempre de braços abertos para mudanças e a esta, não fecharei os braços com certeza!

Dois!

Acabada de escrever um post a descarregar a ponta de desilusão que sinto em relação a algo, lembrei-me de que hoje é dia 15 de Agosto. Fui aos posts, andei para trás na pequena seta cá em baixo até ao primeiro post deste blog.

15 de Agosto de 2012 - precisamente há dois anos atrás. Parece que foi numa outra vida.

Há dois anos atrás tinha eu dezasseis anos e carregava o mundo às costas. Sentia-me mais sozinha do que nunca, rodeada por uma multidão de pessoas. Atormentada por fantasmas que me punham doente - física e mentalmente. Na idade das parvoíces, como digo muitas vezes. Era uma miúda de dezasseis anos que não queria ser mãe da irmã mais nova - mas tinha de o ser porque o cenário era negro, tão negro que ela demorou a ver o feixe de luz que havia, bem lá no fundo desse negro todo.

Uma miúda que queria apenas ser aceite num seio que não era o mais saudável - mas ela só queria sentir que fazia parte de algo. Esquecer durante um bocado a vida que levava, viver uma outra completamente diferente. Quando criei este blogue há dois anos atrás, fi-lo porque sentia necessidade de mudar - só não sabia bem para o quê. Acabei por utilizar o blogue como a única porta de entrada para o meu verdadeiro eu. Fora deste mundo, era algo que nunca fui realmente - mas era-o porque tinha de o ser. Aqui podia ser eu - e até hoje isso mantém-se.

Passados dois anos, tudo mudou. Bati no fundo mais do que uma vez e isso fez-me ver a tal luz que me puxou de volta para cima. Aprendi com erros que jurei nunca mais cometer mas há quem diga "nunca digas nunca". Os meus amigos mudaram, a minha situação familiar mudou, a minha atitude para com a vida mudou... Tudo mudou. Menos a essência deste blogue.

Este blogue permanece, para mim, o que sempre foi: a única forma que tenho de ser eu e de o mostrar para quem o quiser ver (ler). Aqui escrevo sobre mim, sobre o mundo, sobre os outros; aqui posto textos longos que contam sempre uma história - inventada ou não. Este blogue está para mim como uma bengala está para um coxo - é o meu apoio, o meu suporte. E é verdade que em dois anos este blogue cresceu - graças a todos aqueles que aqui vêm e não fogem a sete pés ao lerem as palavras de uma moça muito esquisita!

Dois anos de Something New e a verdade é que... há sempre algo novo para adicionar a este espaço. Seja uma história, um desabafo, um comentário, uma opinião, um/a leitor/a, um/a amigo/a, um template ou uma imagem... há sempre algo mais e algo novo a acrescentar.

Peço desculpa a todos os que ainda têm paciência para ler as baboseiras que para aqui escrevo - vocês merecem um prémio! Mas agradeço-vos do fundo do meu coração, porque se comecei este blogue como uma menina de dezasseis anos perdida e sozinha num mundo que a assustava, agora sou uma pequena mulher, ainda meia perdida e ainda assustada...mas muito melhor acompanhada - por todos vocês.

HOJE É DIA DE FESTA, O MEU BEBÉ FAZ ANOS, UHUHUHUHU!

 

P.S: o texto mencionado logo no ínicio será postado amanhã. Só porque não podia deixar passar em branco esta data, como fiz o ano passado!

É bom estar de volta!

CHEGUEI! Batam palmas, dancem, gritem, pulem (ou deixem-se estar sentadinhos na cadeira a olhar para o ecrã, a ler isto, a pensar que eu voltei mais maluca do que o que fui - como se isso fosse possível...), façam o que quiserem, mas ficam informados de que eu estou de volta!

Soube muito bem esta semana e meia que passei longe de tudo e todos, mas tenho de admitir que já estava a ficar com comichões e que a minha paciência, nestes últimos dois dias, já estava nos limites. Viver com dois idosos teimosos e que passam a vida a discutir por coisas fúteis e mínimas e com um adolescente chato de dezasseis anos e com uma criança mimada de nove (apesar de com essa, já estar habituada a levar...) dá cabo da paciência da pessoa mais santa, passado uma semana!

Mas foi uma semana e meia bem passada, com muito sol, piscina, diversão e descanso. MAS e as saudades? Vou ser sincera (ou mázinnha, depende da perspectiva) e dizer que nem foi dos meus queridos pais que tive saudades... foi da minha cama. E do meu computador. E das minhas histórias e do meu blog. MEU DEUS, como eu tive saudades deste espaço! Os meus dedos já estão destreinados, apesar de eu lá ter escrito muito ( a caneta, mas não é a mesma coisa!) Mas admito que, do que tive mais saudades, foi mesmo da minha cama! Enquanto estive lá em cima, tive de partilhar a cama com a minha irmã e digamos que passei muitas noites a acordar e a adormecer, a acordar e a adormecer e que tenho umas belas nódoas negras com que me passear! Já dormi com muita gente na vida ( okay, eu percebo que isto soa mal, mas tenho muitos primos e primas e amigos que são como se fossem primos, com os quais dormia quando era miudinha, quando estava de férias, por isso, nada de pensamentos perversos, sim?), mas a minha irmã é um autêntico pesadelo! Mexia-se mais do que quando estava acordada, dava-me pontapés, socos, falava que nem uma tagarela em plena madrugada e eu ali, a rezar aos santinhos para que ela sossegasse para eu poder dormir mais do que duas horas seguidas... valeram-me as sestas que dormia a seguir ao almoço!

Enfim... estou de volta e agora é desfazer as malas e voltar ao mundo real... custa, mas tem de ser porque tudo é que é bom acaba... mas apenas para dar espaço para algo melhor!

Ah como tive saudades disto ... ah! E obrigada pelos três destaques Sapo, sempre muito lisonjeada! E obrigada pelos comentários que aqui foram deixando, mesmo eu estando fora... pronto, agora vou-me pôr a lavar loiça e a arrumar roupa.