Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Something New

porque sempre que se fecha uma porta, abre-se uma janela

Something New

Nem sempre

Os ânimos na loja não andam lá muito bem. Aqui a vossa amiga plantou uma semente que deu um fruto muito grande e agora estou com receio de levar com ele na cabeça.

Sempre ouvi dizer que o cliente tem sempre razão. E eu aprendi isso no único mês que estive no call center. Bastou-me uns dias a atender telefones numa das linhas mais atarefadas do país para perceber que lidar com clientes não é fácil e não é, de todo, para todos.

A diferença entre o call center e a loja é que aqui dou a cara, enquanto no call center só dava o nome e a voz. E bem dito aquele botão chamado mute que me permitia bufar e dizer umas quantas asneiras quando o cliente estava do outro lado da linha a reclamar que estava sem gás. Aqui não tenho botão de mute. Aqui tenho de pôr um sorriso nos lábios e não deixar que os meus olhos demonstrem o que realmente sinto.

Os meus olhos traem-me sempre e para quem for atento, vê logo. 

O cliente tem sempre razão - na teoria até pode ser assim, mas na prática as coisas são diferentes. 

Hoje perdi a compostura. Deixei as minhas emoções levarem a melhor durante uns segundos e foi o suficiente para se instalar aqui mau ambiente quando cá estou eu e a minha patroa juntas (que, digamos não é mais do que uns cinco minutos, visto que assim que eu chego ela começa a arrumar para ir embora), mas é desconfortável.

Hoje estive mesmo para mandar um cliente à merda. A chamar-me mentirosa e a fazer com que eu ficasse mal vista perante os meus patrões. Estive no limite e não sei bem como, consegui recuar a tempo. Não caí.

Mas desequilibrei-me. Essa merda do cliente ter sempre razão às vezes é só mesmo isso - uma bela de uma grande merda.

Há que saber lidar com as pessoas, certo. Mas há pessoas que simplesmente não querem ser lidadas a bem. Uma pessoa que berra à outra, que lhe chama mentirosa e aldrabona e que ofende não tem razão. A partir do momento em que se ofende a pessoa que está deste lado, a admitir o seu erro mas a tentar fazer ver que parte da culpa também caí nos ombros de outrem, perde-se a razão.

Por isso é que me virei para a minha patroa e lhe disse que os clientes não têm sempre razão - mas que têm sempre a mania que têm o rei na barriga, ai isso têm.

Ela não gostou muito.

E eu? É para o lado que durmo melhor, porque hoje fui enxovalhada o suficiente para me durar uma vida inteira.

Há dias em que só apetece mesmo gritar ao mundo - deixem-me ser pequena outra vez que esta merda de ser adulto não presta nem um bocadinho.

2 comentários

Comentar post