Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Something New

porque sempre que se fecha uma porta, abre-se uma janela

Something New

Fora dos teen

Neste preciso momento, sou expulsa da casa dos "teen" e entro na casa dos vinte.

Com 20 anos, não tenho carta de condução. Não tenho um namorado. Não tenho tardes passadas a bebericar cafés na esplanada nem noitadas na pista de dança da discoteca mais "in" do momento.

Com 20 anos não tenho a minha família ao meu lado, a soprar as velas comigo, pela primeira vez desde que nasci. Com 20 anos tenho uma casa cujo contracto de arrendamento está em meu nome (e de outras três pessoas). Com 20 anos tenho renda para pagar, contas para pagar, roupa para lavar e estender e passar, a casa por limpar.

Com 20 anos tenho o primeiro ano de universidade no curso de Escrita Criativa e Jornalismo feito. 

Com 20 anos tenho um emprego que me permite sustentar por completo.

Com 20 anos vivo sozinha em Londres.

Com 20 anos sinto-me igual a quando tinha dezanove. Continuo a ser a mesma criança que sempre fui e ao mesmo tempo, sou a adulta em que me tornei ao longo dos anos. Sei brincar, sei ser maluca, sei amuar e fazer birras, sei chorar ou resmungar porque a vida não corre como eu quero.

Mas também sei lidar com os meus problemas de cabeça erguida, sei arranjar soluções para certos problemas sem perder a calma, sei fazer coisas que muitos consideram coisas de adultos.

A verdade é que agora que estou oficialmente fora da casa dos "teen" não me sinto mais ou menos do que era. Do que sou. 

Com 20 anos continuo a ser eu. A Alexandra divertida, sarcástica, com mood swings regulares, amiga de quem demonstra merecer a minha amizade, simples, sonhadora, ambiciosa, responsável (na maior parte das vezes) e irresponsável, quando também o mereço ser.

Com 20 anos agora, a partir deste momento, sou a mesma de sempre. 

E só por isso mereço um valente PARABÉNS.

2 comentários

Comentar post