Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Something New

porque sempre que se fecha uma porta, abre-se uma janela

Something New

Estou mesmo a precisar

Parto para Portugal já esta terça-feira. Vou apanhar um voo bem cedo, e se tudo correr bem, aterro em terras lusas por volta do meio dia e meia.

Vou durante duas semanas e mal posso esperar. As coisas ultimamente têm andado complicadas no trabalho. Se dantes tinha dias bons e maus, como em tudo na vida, desde há um mês para cá que têm sido maioritariamente só dias maus naquela loja.

A situação de sermos promovidas a Sénior ainda está pendente mas já estamos a desempenhar funções do cargo desde que nos disseram que íamos ser promovidas. Sublinhando que, nunca pedimos nada a ninguém muito menos para sermos promovidas, eu e a R. já estamos um bocado cansadas e frustradas de andarmos a ser escravas daquela gente e de não recebermos mais por isso.

Porque a realidade é essa. Eu cá só fiquei contente por me irem promover porque o meu ordenado ia aumentar. Porque de resto o cargo não me traz quaisquer benefícios a não ser, se calhar, um melhoramente do meu currículo. Tirando isso, ser Sénior ou algo superior a assistente naquela loja só traz é dores de cabeça, corpo e alma.

Como se isso já não bastasse, e não andássemos nós a sentirmo-nos usadas e gozadas por aquela gente, aconteceu uma situação peculiar numa das overnights que tem levantado problemas desnecessários para toda a gente. Foi uma situação tão caricata e infantil, tão ao nível dos dramas pelos quais passávamos quando andávamos no ensino básico, que nem vale a pena gastar o meu tempo a descrever a situação.

Digo apenas que senti-me, de facto, de volta ao 8º ano enquanto que, na realidade, trabalho com pessoas mais velhas do que eu. Se a idade contasse... mas não. Parece que os adultos, por vezes, adoram regredir e comportar-se como autênticos pré-adolescentes e naquela loja, isso é o que não falta.

Com isto tudo, a minha relação e a da R. com algumas pessoas e managers daquela loja esfriou e o ambiente andou de cortar à faca durante umas semanas. Só melhorou agora mais para o fim pelo simples facto de que eu fiz muito teatro nos meus tempos de escola e comecei a agir como se já estivesse tudo bem, quando na verdade só me apetece mandá-los à merda umas quantas vezes ao dia.

Enfim... estou mesmo a necessitar de uma pausa daquela gente e daquela loja, que me anda a comer o juízo e a saúde. Mas o meu problema é que já estou confortável ali. É um local de trabalho que fica tão bem situado, a 15 minutos de casa e a 10 da uni, dentro de um centro comercial onde se tem tudo e, apesar de ter tido alguns problemas com certas pessoas na loja ultimamente, adoro a maioria do pessoal com quem trabalho.

E já é um trabalho que eu conheço, ao qual eu sou boa e do qual até gosto (às vezes).

Só espero que depois de regressar os ânimos já tenham acalmado e que, finalmente, me passem o contrato de Sénior para as mãos, para eu assinar.

Caso contrário vou ter mesmo de considerar uma mudança.... Mas até lá, vou passar duas semanas no meu país, na minha casa, com a minha família e amigos.

Planeio ir muito à praia, ver se ganho uma corzinha porque isto de viver em Londres significa virar prima afastada do fantasma Casper, comer muito, coisa que não tenho andado a fazer como deve ser, dormir muito, divertir-me muito e simplesmente relaxar.

Duas semanas de puro lazer...bem que mereço. Se vocês soubessem da missa à metade, iriam concordar comigo com toda a certeza.