Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Something New

porque sempre que se fecha uma porta, abre-se uma janela

Something New

Bela me*rda

O novo ano trouxe consigo muitas dúvidas. Muitas incertezas. Muitos receios. 

Enquanto que eu estou numa das cidades mais apregoadas do mundo, a trabalhar e a estudar, os meus pais estão em Portugal a tentar arranjar emprego.

Nunca tinha acontecido antes, estarem os dois nessa situação. Mas 2016 parece ser o ano. Escusado será dizer que este ano não começou muito bem para os meus lados. Não consigo evitar sentir-me mal pelo facto de eles terem gasto imenso dinheiro para virem passar o Natal comigo a Londres e agora terem o computador estragado e estarem com dificuldades em o conseguir mandar arranjar.

Não consigo deixar de me sentir culpada de cada vez que chego a casa e me queixo do meu trabalho, ora porque um dos meus Managers foi um idiota, ora porque andei a carregar com cinco ou mais caixas cheia de roupa por escadas acima, escadas abaixo, ora porque simplesmente não suporto aquela loja em certos dias.

É complicado estar junto dos nossos e vê-los a passar por dificuldades. Mas é ainda pior estar aqui, longe deles e saber que não há mesmo nada que nós possamos fazer para os ajudar.

Nestas situações sentimos-nos impotentes. Incapazes. E eu pergunto-me a mim mesma todos os dias desde que este novo ano começou: será que vamos ter algum ano das nossas vidas em que nenhum de nós tenha de se preocupar em como vai pagar as contas da casa, pôr comida na mesa e pagar o passe de autocarro?

Será que vai haver algum ano em que nenhum dos meus pais tenha de passar dias em frente ao computador, em casa, a enviar currículos na esperança de serem chamados para algo? Será que vai haver algum ano em que este aperto no peito não vai cá estar?

Desconfio que não. A cada ano que passa isto só piora. E eu não consigo deixar de me sentir revoltada com tudo e todos.

É uma grande merda.