Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Something New

porque sempre que se fecha uma porta, abre-se uma janela

Something New

Agora é que (a) percebo!

Viver com outras pessoas, que não os nossos pais/irmãos, não é fácil. Especialmente se estiverem cinco pessoas a viver num espaço minúsculo como este.

Especialmente se uma ou mais dessas pessoas não colaboram no que toca às tarefas de casa. Eu nunca fui pessoa de limpar. Nunca fui pessoa de arrumações, de lavar loiça assim que acabo de comer, de me aborrecer com esse tipo de coisas.

Verdade que tinha uma máquina de lavar loiça que me poupava trabalho, mas nunca fui pessoa de me preocupar muito com as lidas da casa, por assim dizer.

Agora o caso muda de figura. A loiça é vê-la empilhar-se ali no lava loiça, o chão por varrer, o quarto onde estou a dormir repleto de roupa da outra rapariga por tudo o que é canto... e eu quero gritar de desespero.

Há pessoas que não mexem um dedo nesta casa e quando mexem é porque nós chamamos à atenção. Um deles mete-me uma espécie desgraçada - não lava loiça, não arruma nada, basicamente não faz nada e ainda por cima manda a namorada fazer.

Mas eu estou aqui a viver já faz um mês e não tive de pagar renda. Só vou pagar renda quando mudarmos agora de casa (sim, já temos uma casa YURRA!), por isso não me sinto no direito de abrir a boca e dizer seja o que for.

Mordo a língua, lavo a loiça, varro o chão e venho bufar para o quarto.

Aos poucos, começo a simpatizar mais e mais com a minha querida mãe, que perdia as estribeiras quando a minha roupa estava desarrumada ou quando eu não ia lavar a loiça (ou pô-la na máquina, vá) quando a sujava.

Nunca pensei vir a escrever algo deste género...mas em apenas um mês virei uma autêntica dona de casa desesperada.